Saúde Após ereção de 48 horas causada por remédio, jovem deve passar por amputação do órgão sexual

Após ereção de 48 horas causada por remédio, jovem deve passar por amputação do órgão sexual

Rapaz de 23 anos quis bater recorde de relações na praia com a namorada

Problema pode ser causado por remédio, doenças e lesões

Problema pode ser causado por remédio, doenças e lesões

Thinkstock

A ideia até que parecia boa: um jovem de 23 anos, animado com a possibilidade de quebrar o próprio recorde de quantas vezes conseguiria ter relações sexuais com a namorada em uma praia, tomou alguns comprimidos de Viagra, e acabou com uma ereção que durou 48 horas.

O desfecho da história, no entanto, foi bem pior do que se imaginava. O órgão sexual do rapaz acabou “bloqueado”, com danos internos que atingiram até sua uretra, e agora ele talvez precise amputá-lo.

O homem, que não teve seu nome divulgado, é da Itália. O problema aconteceu na cidade de Salerno, na região sul do País.

Depois de perceber que havia algo de errado, o jovem foi socorrido ao hospital – quem o levou até a emergência foi sua mãe.

Stefano Pecoraro, cirurgião, operou o rapaz, e disse que ainda é cedo para saber se a equipe médica conseguiu ou não salvar o órgão do paciente.

Situações como esta, em que o órgão sexual ereto não retorna ao seu estado flácido, são chamadas de priapismo na medicina. É geralmente uma condição dolorosa, que dura em média quatro horas, e que pode levar à impotência sexual definitiva.

Ela pode ser causada por lesões, doenças, e também por medicamentos, como foi o caso do rapaz italiano.

Confira o R7 Play e assista à programação da Record na íntegra

Últimas