Saúde Cientistas fazem descoberta histórica que abre caminho para reverter surdez em idosos

Cientistas fazem descoberta histórica que abre caminho para reverter surdez em idosos

Pesquisadores dos Estados Unidos encontraram um gene capaz de produzir novas células ciliadas do ouvido interno ou externo

  • Saúde | Do R7

No Brasil, 57% das pessoas com deficiência auditiva têm mais de 60 anos

No Brasil, 57% das pessoas com deficiência auditiva têm mais de 60 anos

Freepik

Um grupo de pesquisadores da Universidade Northwestern, nos Estados Unidos, fez uma descoberta histórica que abre caminhos para a reversão da surdez associada ao envelhecimento.

Em um artigo publicado nesta quarta-feira (4) na revista científica Nature, a equipe do professor Jaime Garcia-Anoveros descreve a pesquisa para achar um gene capaz de produzir células ciliadas do ouvido interno ou externo.

A perda auditiva em idosos, causada pela própria idade, por exposição a ruídos ou uso de certos medicamentos atualmente é irreversível porque essas células ciliadas externas morrem e não há como reconstruí-las.

A descoberta desse chamado "gene mestre" supera um obstáculo que havia para restaurar a audição em casos de surdez irreversível.

"[O trabalho] fornecerá uma ferramenta anteriormente indisponível para fazer uma célula ciliada interna ou externa. Superamos um grande obstáculo”, declarou Jaime Garcia-Anoveros em comunicado.

A pesquisa está em fase experimental, mas os resultados são promissores, acrescentou o professor.

“Agora podemos descobrir como fazer células ciliadas especificamente internas ou externas e identificar por que as últimas são mais propensas a morrer e causar surdez.”

Um estudo conduzido em 2019 pelo Instituto Locomotiva e pela Semana de Acessibilidade Surda mostrou que o Brasil tinha naquele momento 10,7 milhões de pessoas com deficiência auditiva, sendo 57% com mais de 60 anos.

Últimas