Saúde Estudo sobre reação das células ao oxigênio leva Nobel de Medicina

Estudo sobre reação das células ao oxigênio leva Nobel de Medicina

Descoberta de pesquisadores dos EUA e Reino Unido mostra que células podem sentir e se adaptar às mudanças nos níveis de oxigênio

  • Saúde | Do R7

Premiação ocorreu nesta segunda em Estocolmo

Premiação ocorreu nesta segunda em Estocolmo

Pontus Lundahl/TT News Agency/via REUTERS

O prêmio Nobel de Fisiologia ou Medicina 2019, entregue nesta segunda-feira (7), na Suécia, foi para três cientistas que descobriram como as células se adaptam às mudanças nos níveis de oxigênio.

Os vencedores foram médicos William G. Kaelin Jr. e Sir Peter J. Ratcliffe, dos Estados Unidos e Reino Unido, respectivamente, além do biólogo norte-americano Gregg L. Semenza.

Os três identificaram máquinas moleculares que regulam a atividade dos genes em resposta a níveis variados de oxigênio.

Segundo a entidade que organiza a premiação, "as descobertas seminais dos ganhadores do Prêmio Nobel deste ano revelaram o mecanismo para um dos processos adaptativos mais essenciais da vida. Eles estabeleceram a base para nossa compreensão de como os níveis de oxigênio afetam o metabolismo celular e a função fisiológica. Suas descobertas também abriram o caminho para novas estratégias promissoras para combater a anemia, o câncer e muitas outras doenças".

O trabalho dos cientistas permite ainda entender comportamentos do nosso corpo diante da disponibilidade de oxigênio relacionados ao metabolismo, exercícios físicos, desenvolvimento embrionário, resposta autoimune, adaptação à altitude e respiração.

No caso da parte patofisiológica, as descobertas ajudam a compreender melhor a anemia, câncer, derrame, infecções, cura de feridas e infarto.

Últimas