Saúde Fragmentos de insetos e de pelo de roedor são encontrados em tempero em pó

Fragmentos de insetos e de pelo de roedor são encontrados em tempero em pó

Anvisa proibiu a comercialização do produto e determinou o recolhimento de um lote após comunicado da fabricante

  • Saúde | Clarissa Lemgruber, do R7, em Brasília

Mosquitos

Mosquitos

Comunicação/Instituto Oswaldo Cruz

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) proibiu a comercialização e distribuição da canela moída da marca Pirata e determinou o recolhimento de um lote do produto após constatar a presença de fragmentos de insetos e de pelo de roedor. A decisão foi tomada após a Vilma Alimentos, empresa responsável pela produção do alimento, enviar um comunicado de recolhimento voluntário.

De acordo com decisão publicada no Diário Oficial da União nesta quarta-feira (13), a Anvisa afirmou que, em análise fiscal realizada pela Fundação Ezequiel Dias (Funed-MG), foram encontrados seis fragmentos de insetos — um indicativo de falhas de boas práticas de fabricação — e quatro fragmentos de pelo de roedor — matéria estranha que indica risco —, ambos acima dos limites tolerados.

No texto, a agência ressalta que as substâncias foram encontradas em tubos de 40g do lote 549534ZS, com validade em 14/06/2023. Os fragmentos infringem o inciso IV do art. 48 do Decreto-Lei nº 986 e art. 4º, 5º e 6º da Resolução da Diretoria Colegiada (RDC) nº 623.
A empresa Vilma Alimentos foi procurada pelo R7, mas ainda não se manifestou sobre o caso.

Outros casos

Na última terça-feira (12), a Anvisa também ordenou o recolhimento de lotes do sorvete sabor baunilha da marca Häagen-Dazs após identificar possível presença de substância cancerígena. O 2-cloroetanol (2-CE), encontrado no sorvete, pode estar relacionado ao óxido de etileno (ETO), para o qual “não é possível afastar o potencial mutagênico e carcinogênico” [que pode causar câncer].

Em abril, a agência proibiu a comercialização, distribuição, importação e uso de lotes de produtos da marca Kinder suspeitos de contaminação por Salmonella typhimurium. Os chocolates da marca fabricados na Europa foram motivo de alerta e recolhimento internacionais.

Últimas