Saúde Janssen vai pedir autorização para aplicar vacina de reforço nos EUA

Janssen vai pedir autorização para aplicar vacina de reforço nos EUA

Farmacêutica deve pedir uso à FDA, tendo confirmado que dose adicional dois meses depois aumentou eficácia de 70% para 94%

Reuters
Janssen deve pedir autorização para aplicar reforço a fim de conter variante Delta

Janssen deve pedir autorização para aplicar reforço a fim de conter variante Delta

Vincent West/Reuters - 22.04.2021

A Johnson & Johnson pretende pedir à FDA (agência reguladora de medicamentos dos Estados Unidos), ainda nesta semana, autorização para aplicar dose de reforço da vacina da Janssen nos americanos que receberam a proteção em dose única. A informação foi publicada pelo jornal The New York Times nesta segunda (4).

Enquanto os cientistas estão divididos sobre a necessidade de doses de reforço devido à existência de tantas pessoas nos EUA e em outros países não vacinadas, o presidente Joe Biden anunciou o impulso para uma dose extra em agosto, como parte de um esforço para reforçar a proteção contra a altamente transmissível variante Delta. 

Confira o mapa da vacinação do Brasil em tempo real 

A FDA agendou na semana passada uma reunião de seu comitê consultivo especializado para 15 de outubro, com o objetivo de discutir se concederá autorização de uso emergencial para uma dose de reforço da vacina da Janssen.

Mais de 15 milhões de americanos receberam esse imunizante, de acordo com os dados mais recentes do CDC (Centro de Controle e Prevenção de Doenças) dos EUA.

A farmacêutica afirmou, em setembro, que uma segunda dose adicional de sua vacina, dada cerca de dois meses após a primeira, aumentou sua eficácia de 70% para 94%. 

A Johnson & Johnson se recusou a comentar a informação publicada pelo New York Times e reafirmou seu comunicado de imprensa datado de 21 de setembro, em que relata que a empresa enviou dados disponíveis ao regulador de saúde dos EUA e pretende enviá-los a outros reguladores.

A FDA já autorizou uma dose de reforço da Pfizer em idosos com 65 anos ou mais, pessoas com alto risco de doença grave e outras que estão regularmente expostas ao vírus. 

A Moderna também pediu autorização para uma vacina de duas doses no mês passado, e o painel do Comitê Consultivo de Vacinas e Produtos Biológicos Relacionados da FDA vai decidir no dia 14 de outubro se aceitará ou não o pedido.

Últimas