Saúde Jogo busca facilitar treinamento de funcionários para descarte correto de lixo hospitalar

Jogo busca facilitar treinamento de funcionários para descarte correto de lixo hospitalar

Resíduos gerados em instituições de saúde é motivo de preocupação global, segundo a Organização Mundial da Saúde

Em hospitais, há cinco categorias de resíduos: infectantes, químicos, radioativos, comuns e perfurocortantes

Em hospitais, há cinco categorias de resíduos: infectantes, químicos, radioativos, comuns e perfurocortantes

Pixabay

O Graacc (Grupo de Apoio ao Adolescente e à Criança com Câncer), hospital especializado no tratamento de tumores infantis, desenvolveu um jogo para treinar funcionários de todos os setores de um hospital no descarte de resíduos. O game será apresentado na quarta-feira (18), durante a 27ª edição da feira de negócios Hospitalar. 

O descarte correto de resíduos hospitalares já era um problema antes da pandemia de Covid-19 e se agravou nos últimos dois anos, alertou em fevereiro a OMS (Organização Mundial da Saúde).

"A Covid-19 forçou o mundo a contar com as lacunas e aspectos negligenciados do fluxo de resíduos e como produzimos, usamos e descartamos nossos recursos de saúde, do berço ao túmulo", afirmou Maria Neira, diretora de Meio Ambiente, Mudanças Climáticas e Saúde da OMS na ocasião.

O jogo criado pelo Graacc busca facilitar um processo de treinamento que tende a ser envolto em uma série de normas técnicas.

A ideia é que todas as áreas das instituições (corpo médico, enfermeiros, nutricionistas, psicólogos e pessoal do setor administrativo) possam ser capacitadas pelo método. 

“Acreditamos que essa solução educativa pode ser replicada para várias instituições a fim de disseminar conceitos que são importantes em todos os setores, principalmente no de saúde, que lida com resíduos muito complexos”, orientou em comunicado Marcelo Boeger, coordenador científico da Arena de Facilities, área em que o jogo será apresentado.

Em uma mistura de criatividade e tecnologia, o game é conta com recursos de animação e vídeo, que totalizam 40 minutos. Neste tempo, os participantes conhecerão a história de um extraterrestre, que vem até a Terra para ensinar os seres humanos a cuidarem do planeta.

Usando o uniforme de um profissional da saúde, o personagem caminhará por um hospital imaginário para falar sobre cada tipo de resíduo.

Em hospitais, há cinco categorias de resíduos: infectantes, químicos, radioativos, comuns e perfurocortantes. Todos devem receber o devido tratamento e destinação ambientalmente adequada.

No Graacc, o maior percentual de resíduos é químico, pois além dos medicamentos e embalagens utilizados em quimioterapias, há também aqueles excretados por pacientes – as fraldas são consideradas resíduos químicos.

Por se tratarem de materiais comuns no dia a dia hospitalar, podem passar despercebidos. Entretanto, o game desenvolvido pela instituição resolve este problema com um clique. Os colaboradores recebem um link para acessar o jogo, do computador ou celular, e conforme o seu desempenho em cada fase, chegam até a etapa final.

“A essência da gamificação é ensinar o mesmo conteúdo de uma aula tradicional, mas de uma forma atraente. Sua pontuação estimula o espírito de competição natural do adulto, envolvendo cada vez mais o participante”, afirma em nota Fernanda Ribeiro, gestora de Educação Corporativa do Graacc.

Serviço

Data: 17 a 20 de maio, das 11h às 20h
Local: São Paulo Expo (1,5, Rod. dos Imigrantes - Vila Água Funda, São Paulo, Brasil)
Credenciamento visitantes: https://www.hospitalar.com/pt/quero-visitar.html - Antecipado: Gratuito / No local: R$70,00.

Últimas