Saúde Magnésio pode ter papel essencial no tratamento de câncer

Magnésio pode ter papel essencial no tratamento de câncer

Estudo suíço mostra que mineral aumenta ligação das células de defesa às células infectadas por vírus ou cancerígenas

Linfócito T (imagem) é responsável por detectar e eliminar células anormais

Linfócito T (imagem) é responsável por detectar e eliminar células anormais

Reprodução/NIAID

Um estudo conduzido por pesquisadores da Universidade de Basileia, do Hospital Universitário de Basileia, na Suíça, e da Universidade de Cambridge, no Reino Unido, comprovou que o magnésio é essencial no funcionamento do sistema imunológico, inclusive na forma como o nosso organismo combate células cancerígenas.

Em um artigo publicado recentemente na revista científica Cell, o grupo liderado pelo professor Christoph Hess mostrou que as células T precisam de uma quantidade suficiente de magnésio para operar com eficiência.

As células T, ou linfócitos T, são responsáveis por reconhecer e destruir células anormais, como as de um tumor ou até mesmo aquelas infectadas por um vírus.

Estudos anteriores já associavam dietas pobres em magnésio à evolução rápida de tumores cancerígenos em camundongos.

O grupo de Hess conseguiu comprovar que um ambiente celular rico em magnésio funciona para que os linfócitos T eliminem com mais facilidade células anômalas.

Neste caso, eles perceberam que o mineral é importante para a função de uma proteína específica da superfície dos linfócitos T, chamada de LFA-1.

Este é um local de ancoragem das células de defesa, um ponto em que elas se ligam às células infectadas ou anormais. O magnésio atua aprimorando esta ligação, segundo o estudo.

A descoberta traz esperança de tratamentos ainda mais eficazes contra o câncer, especialmente as imunoterapias.

Os cientistas mostraram, em modelos experimentais, que a resposta imune das células T contra células cancerígenas foi fortalecida pelo aumento da concentração de magnésio no local de um tumor.

“Para verificar clinicamente essa observação, agora estamos procurando maneiras de aumentar a concentração de magnésio nos tumores de maneira direcionada", afirma Hess em comunicado.

Todavia, a descoberta não envolve a ingestão de magnésio por meio de uma dieta ou suplementação, por exemplo. Isto será objeto de um novo estudo que será conduzido pelo pesquisador Jonas Lötscher, do Departamento de Biomedicina e Imunobiologia da Universidade de Basileia. 

"Como próximo passo, estamos planejando estudos prospectivos para testar o efeito clínico do magnésio como catalisador do sistema imunológico", afirma Lötscher.

Últimas