Saúde Moderna desenvolverá vacina de reforço contra nova variante

Moderna desenvolverá vacina de reforço contra nova variante

Ômicron, descoberta na África do Sul e com casos em três continentes, pode ter potencial de transmissão maior que o da Delta

  • Saúde | Lucas Ferreira, do R7, com informações da AFP

Farmacêutica americana traça estratégias para conter variante Ômicron

Farmacêutica americana traça estratégias para conter variante Ômicron

Mike Segar/Reuters

A empresa farmacêutica americana Moderna disse nesta sexta-feira (26) que vai desenvolver uma vacina de reforço contra a nova variante Ômicron do coronavírus, descoberta na África do Sul.

A companhia também deve aumentar a força da dose atual do imunizante para proteger os vacinados contra a nova variante. Segundo a CEO da Moderna, Stephane Bancel, a empresa farmacêutica está “há vários dias” traçando estratégias contra esta mutação.

"As mutações da variante Ômicron são preocupantes e, há vários dias, estamos agindo o mais rápido possível para executar nossa estratégia para lidar com essa variante", disse o CEO da Moderna, Stephane Bancel.

A variante B.1.1.529, batizada de Ômicron pela OMS (Organização Mundial da Saúde), pode ser até quatro vezes mais contagiosa que a Delta e possui grande número de mutações, o que pode tornar as atuais vacinas contra a Covid-19 parcialmente ineficazes.

"O que nos preocupa é que essa variante pode não só ter capacidade de transmissão aumentada, mas também ser capaz de contornar partes do nosso sistema imunológico", disse o pesquisador Richard Lessells à agência AFP.

Bélgica e Israel anunciaram também nesta sexta-feira casos da Ômicron. Além da África do Sul, Hong Kong e Malaui confirmaram a existência de doentes com a variante no país.

Para evitar que a Ômicron se espalhe, Canadá, Estados Unidos e Reino Unido informaram sanções de diferentes tipos aos viajantes que passaram pelo sul da África. A União Europeia cogita suspender os voos com partida de alguns países do continente.

Últimas