Saúde Número de mortes por Covid no mundo é o menor desde o início da pandemia, diz OMS

Número de mortes por Covid no mundo é o menor desde o início da pandemia, diz OMS

Segundo a organização, a maior queda no percentual de mortes ocorreu nas Américas, que registraram uma redução de 42% na semana passada 

Agência EFE
China enfrenta nova onda de casos de Covid-19 causada pela variante Ômicron

China enfrenta nova onda de casos de Covid-19 causada pela variante Ômicron

Bertha Wang/AFP - 09.01.2022

A OMS (Organização Mundial da Saúde) informou nesta quarta-feira (23) que o planeta registrou na última semana uma queda de 23% no número de mortes por Covid-19, com 32.959 notificações, a menor quantidade desde o fim de março de 2020.

Nos últimos dois anos, em que a doença causada pelo novo coronavírus se tornou pandêmica, apenas na terceira semana de maio de 2020 a marca de óbitos havia sido inferior a 33 mil.

Nas Américas, a quantidade de mortos caiu 42% na semana passada, ficando em 8.800, enquanto na Europa, África e sul da Ásia, a baixa foi de quase 20% (cerca de 14 mil nas três regiões).

No Oriente Médio houve retração de 38% (1.000 óbitos) e apenas na Ásia Oriental houve aumento, de 5%, ficando em quase 7.000 vítimas contabilizadas.

Os países que registraram mais mortes de 14 a 20 de março, com 3.600, foram Rússia e Estados Unidos, seguidos pelo Brasil, que fechou com 2.200.

Alta no número de casos

undefined

Em contraste com a queda no número de casos graves e de mortes, os positivos para a Covid-19 subiram pela segunda semana consecutiva, com 12,3 milhões, o que representa 7% a mais do que nos sete dias anteriores.

A própria OMS, contudo, admite que a quantidade pode ser muito maior no planeta, já que muitos países reduziram em grande medida a realização de testes de detecção, diante da proliferação de casos leves e assintomáticos.

Na Ásia Oriental e no Pacífico, onde ocorre onda de propagação da variante Ômicron do novo coronavírus, houve aumento de 21% nos positivos na semana passada, superando os 2 milhões.

Na Europa, foram 5,2 milhões de casos, praticamente a mesma quantidade do mês anterior.

O restante das regiões somadas superou apenas o milhão de casos, com quedas de 17% nas Américas, 23% no sul da Ásia, 41% no Oriente Médio e 30% na África.

A Coreia do Sul voltou a ser o país com mais casos confirmados (2,8 milhões), seguida pelo Vietnã (1,8 milhão), Alemanha (1,5 milhão), França (582 mil) e Austrália (513 mil). Neste último, a alta registrada foi de 161%.

Desde o início da pandemia foram contabilizados 470 milhões de positivos para a Covid-19, com mais de 6 milhões de mortes. 

Últimas