Saúde OMS recomenda exames antes do uso de vacina contra a dengue 

OMS recomenda exames antes do uso de vacina contra a dengue 

Vacina da fabricante Sanofi pode aumentar risco de dengue severa em pessoas que nunca foram expostas à doença, segundo o órgão da ONU

OMS recomenda exames antes do uso de vacina contra a dengue 

Vacina não é indicada a quem nunca teve doença

Vacina não é indicada a quem nunca teve doença

Fotos Públicas/Venilton Kuchler/ ANPr

A Organização Mundial da Saúde (OMS) divulgou nesta quinta-feira (19) que a vacina contra a dengue da Sanofi só deve ser utilizada após testar indivíduos para determinar se eles podem ter sido expostos à infecção anteriormente.

Após uma muito esperada reunião de dois dias em Genebra, na Suíça, especialistas da agência da ONU disseram que, agora, a vacina precisar ser tratada de uma "maneira mais segura".

"Nós agora temos informações claras de que a vacina precisa ser tratada de maneira mais segura, sendo utilizada exclusivamente em pessoas já infectadas", disse a repórteres Alejandro Cravioto, chefe do Grupo de Especialistas em Aconselhamento Estratégico sobre imunização da OMS.

Leia também: Vacina contra a dengue na rede privada tem 66% de eficácia

Após análise de dados, a Sanofi advertiu no último mês de novembro que a vacina poderia aumentar o risco de dengue severa em alguns casos em pessoas que nunca haviam sido expostas à doença.

A dengue é uma das doenças infecciosas de crescimento mais rápido do mundo, afetando centenas de milhões de pessoas em todo o planeta. A doença causa meio milhão de infecções potencialmente fatais e mata cerca de 20 mil pessoas, principalmente crianças, todos os anos.

A vacina da Sanofi, vendida sob a marca Dengvaxia e a primeira licenciada contra a dengue no mundo, está no centro de uma polêmica nas Filipinas, onde o governo suspendeu seu uso no ano passado em meio a generalizada preocupação de segurança.

Uma campanha de vacinação com a Dengvaxia também estava ocorrendo no Paraná.

As diferenças entre febre amarela, dengue, gripe, zika e chikungunya:

    Access log