Saúde Pancreatite aguda, como a de Cacau Protásio, pode levar a óbito

Pancreatite aguda, como a de Cacau Protásio, pode levar a óbito

Atriz precisou ser submetida a uma cirurgia de emergência; especialista explica quais sãos os principais sintomas

Atriz está internada desde o dia 31 de março

Atriz está internada desde o dia 31 de março

Reprodução/Instagram

A atriz Cacau Protásio precisou ser submetida a uma cirurgia de emergência na última segunda-feira (5) após sofrer uma crise grave de pancreatite aguda. O quadro é uma inflamação súbita do pâncreas que pode levar a óbito, segundo o cirurgião bariátrico André Augusto Pinto.

“Geralmente a inflamação é leve e autolimitada. Nas mulheres a causa mais frequente são as pedras na vesícula biliar, que saem da vesícula e obstruem o canal do pâncreas causando a pancreatite aguda. Nos homens a causa mais frequente é o alcoolismo”, explica o médico.

De acordo com o especialista, são raros e de extrema gravidade os quadros em que cirurgias de emergência são necessárias. “Só em casos de pancreatite aguda grave com abscessos abdominais peripancreáticos, quando é preciso realizar uma limpeza desse abscesso e drenagem da cavidade abdominal”, afirma.

Perda de apetite, náusea, vômitos, febre e dor na parte superior do abdômen que pode irradiar para as costas são alguns dos sintomas da inflamação. Segundo o cirurgião, em casos graves a pancreatite pode causar desidratação, taquicardia e queda abrupta da pressão arterial.

O diagnóstico é feito por meio de exame físico do paciente, além de exames como ultrassonografia, tomografia ou ressonância de abdome.“A internação ocorre para melhorar os sintomas de dor do paciente, fazer um diagnóstico preciso e posteriormente um tratamento adequado, seja ele clínico ou cirúrgico”, explica o especialista.

Ainda segundo Augusto Pinto, em casos mais graves de pancreatite aguda, principalmente quando pedras da vesícula biliar migram e obstruem o ducto colédoco, às vezes é necessário a retirada da pedra por endoscopia digestiva alta ou cirurgias.

Últimas