Saúde Pesquisadores brasileiros descobrem linhagens inéditas da Ômicron no país

Pesquisadores brasileiros descobrem linhagens inéditas da Ômicron no país

Surgimento de sublinhagens do vírus causador da Covid-19 é monitorado em todo o mundo, especialmente agora com o aumento de casos da doença

  • Saúde | Do R7

Amostras foram de pacientes em Santo André e São Caetano do Sul

Amostras foram de pacientes em Santo André e São Caetano do Sul

Reprodução/National Institute of Allergy and Infectious Diseases

Pesquisadores da Faculdade de Medicina do ABC, em São Paulo, identificaram duas linhagens do coronavírus causador da Covid-19. Elas são derivadas da subvariante BQ.1 da Ômicron.

Segundo os pesquisadores, essa foi a primeira vez que as linhagens BQ 1.1.17 e BQ 1.18 foram registradas no Brasil.

Os casos são de pacientes em Santo André e São Caetano do Sul. As amostras foram analisadas no Laboratório de Análises Clínicas do Centro Universitário, que retomou o processo de sequenciamento genômico por causa do aumento recente do número de casos de Covid na região do Grande ABC.

“Conforme surgem novas mutações, sempre temos algumas alterações no número de casos, mas isso não impacta necessariamente na gravidade”, diz em comunicado a pesquisadora Beatriz da Costa Aguiar Alves, coordenadora do setor de biologia molecular do laboratório da faculdade.

Não se sabe ainda se as sublinhagens identificadas são mais transmissíveis.

Dados do Ministério da Saúde mostram um aumento de quase 50% do número de novos casos de Covid-19 na semana passada, em comparação com a anterior.

Monitoramento da Fiocruz (Fundação Oswaldo Cruz) também indica um crescimento das internações por síndrome respiratória aguda grave por Covid em todas as regiões brasileiras.

"No Rio de Janeiro, São Paulo e Paraíba, esse crescimento se destaca e é mais acentuado até o momento", diz o boletim InfoGripe divulgado na semana passada.

Últimas