Saúde Ponto G feminino não existe, afirmam pesquisadores

Ponto G feminino não existe, afirmam pesquisadores

Região que permite orgasmo feminino é mais ampla e complexa

Mulheres não têm ponto específico que provoque orgasmo

Mulheres não têm ponto específico que provoque orgasmo

Getty Images

O ponto G feminino não existe, alertam pesquisadores universitários que a partir de estudos afirmam que não existe nenhum ponto específico do corpo feminino que provoque o orgasmo.

Estudiosos italianos desmentem a existência de um ponto específico do corpo feminino que concentre o prazer sexual mas apontam a existência de uma região muito mais ampla e complexa que permite o orgasmo da mulher.

O estudo cria um mapa íntimo batizado de CUV (complexo clitóris-uretra-vaginal), que inclui tecidos, músculos, glândulas e útero. As pesquisas revelam que as áreas íntimas femininas não são tecidos passivos mas estruturas altamente dinâmicas e sensíveis tanto que os autores do estudo alertam os ginecologistas e cirurgiões que cortam e costuram sem respeito, maltratando esta área anatômica tão sensível.

Falta de desejo sexual pode ser problema de saúde. Saiba quais são disfunções sexuais femininas

Segundo o professor de endocrinologia e sexologia da universidade de L'Aquila e chefe do estudo, Emmanuele A. Jannini, "a vagina e um tecido ativo e sexualmente importante que deve ser respeitado".

Higiene íntima: identifique seu erro e adote a atitude certa para evitar infecções

Os pesquisadores italianos das universidades de L'Aquila e de Tor Vergata, em conjunto com colegas franceses e mexicanos publicaram o estudo na revista científica Nature Reviews Urology

Últimas