Saúde Tratamento rejuvenesce região íntima da mulher e aumenta prazer sexual após a menopausa

Tratamento rejuvenesce região íntima da mulher e aumenta prazer sexual após a menopausa

Procedimento a laser ajuda a combater a falta de lubrificação na região

Tratamento rejuvenesce região íntima da mulher e aumenta prazer sexual após a menopausa

Sintomas da menopausa que atrapalham a vida sexual da mulher podem ser tratados com cremes e procedimentos a laser

Sintomas da menopausa que atrapalham a vida sexual da mulher podem ser tratados com cremes e procedimentos a laser

Thinkstock

Ondas de calor, distúrbios no sono e alterações do humor são alguns dos sintomas da menopausa, que atormentam as mulheres geralmente após os 40 anos. Outros desconfortos, no entanto, que prejudicam a saúde íntima e vida sexual da mulher, acabam sendo escondidos no dia a dia e só vem à tona quando elas decidem procurar ajuda médica.

Quase metade das mulheres que chegam à menopausa sofre de atrofia vaginal ou envelhecimento íntimo, um distúrbio que diminui a lubrificação do canal vaginal e pode causar dor durante a relação sexual.

Segundo a ginecologista Regina Maura, há tratamento para o problema com várias alternativas: uso contínuo de cremes hidratantes ou lubrificantes vaginais comuns ou com reposição hormonal de estrogênio. Porém, uma técnica mais moderna a laser promete “rejuvenescer” a região íntima de forma definitiva.

Número de cirurgias íntimas em mulheres sobe 75% em 4 anos e especialista diz: “Melhora vida sexual”

Cirurgia íntima transforma vida sexual de Geisy Arruda: "Antes, eu pedia para apagar a luz"

A dermatologista Valéria Marcondes explica que a técnica se chama MonaLisa Touch e promove a estimulação de produção de colágeno na vagina.

— A interação da luz do laser com as paredes vaginais estimula a produção de colágeno na região, promovendo o alisamento de dobras ou rugas vaginais e, assim, aumentando a sensação de prazer da mulher. É um procedimento minimamente invasivo, não tem efeitos colaterais, é rápido, indolor e não há necessidade de anestesia.

Após o procedimento, a mulher já pode voltar a trabalhar no dia seguinte e a ter relações sexuais depois de 30 dias. Ao todo, são necessárias entre duas e três sessões, e o preço de cada uma delas é bem salgado: R$ 1.800.

Sintomas

Apesar de ter tratamento para a falta de lubrificação, a ginecologista ressalta que 75% das pacientes que vão ao seu consultório não se lembram de como é ter uma vagina normal, sem incômodos.

— Coceira, corrimento e odor na região íntima feminina passam a ser problemas diários na vida da mulher, e elas acabam se acostumando a ter todos esses desconfortos na menopausa.

Além de sofrer com a falta de lubrificação, Regina afirma que o envelhecimento da região íntima pode também provocar incontinência urinária.

— Tem mulheres que têm infecção urinária três, quatro vezes por ano, pois a secura aumenta chance de infecção.

Fatores de risco

Além da idade, a gravidez e o parto normal também podem fazer alguns danos na região íntima da mulher.

— Algumas mães perdem, parcialmente, o controle da urina ou sentem uma falsa necessidade frequente de ir ao banheiro. Outras acabam tendo um alargamento do canal vaginal e, por isso, perdem a sensação de prazer durante a relação.

Por isso, ao sinal de qualquer sintoma, é necessário buscar ajuda médica, afirma a sexóloga Marcia Atik. Pois, além do sofrimento físico, a mulher acaba perdendo o interesse pela vida sexual.

— Muitas vezes, as mulheres têm vergonha de falar sobre esses problemas mais íntimos com as amigas e até mesmo com o parceiro e, então, procuram um médico para legitimar sua busca do prazer. De qualquer forma, é importante que a mulher se conheça e, a partir do momento que notar algo errado, procure ajuda.

Conheça o R7 Play e assista a todos os programas da Record na íntegra!

    Access log