Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Publicidade

Vapes falsificados podem conter metais pesados, mostra levantamento 

Altos níveis de chumbo, níquel e cromo foram encontrados nos dispositivos analisados

Saúde|Do R7


Vapes não passaram por aprovação legal no país
Vapes não passaram por aprovação legal no país

Um levantamento divulgado pela BBC News, da Inglaterra, mostrou que vapes falsificados podem conter altos níveis de metais pesados, como chumbo, níquel e cromo. A pesquisa foi realizada pelo laboratório Inter Scientific, em Liverpool, a partir dos acessórios coletados entre alunos da escola de ensino médio Baxter College, a cerca de 160 km de distância da cidade.

De acordo com as informações, foram analisados 18 vapes, dos quais a maioria não era regulada e não havia passado por nenhum tipo de teste para comercialização no país. 

Assim, foi concluído que tais estudantes estariam sujeitos à inalação de mais do que o dobro da quantidade diária de chumbo considerada segura, seis vezes mais quantidade de cromo e até nove vezes mais a quantidade de níquel. Ainda foram encontrados outros componentes nocivos associados à fumaça dos cigarros. 

À BBC, o cofundador do laboratório, David Lawson, afirmou que em 15 anos nunca encontrou chumbo em um desses dispositivos. "Nenhum deles deveria estar no mercado — eles quebram todas as regras sobre os níveis permitidos de metal. Eles são o pior conjunto de resultados que já vi."

Publicidade

• Compartilhe esta notícia no WhatsApp

• Compartilhe esta notícia no Telegram

Publicidade

Ao contrário do que se pensava, os cientistas atestaram que as substâncias tóxicas não vinham da fumaça gerada pela combustão, mas do próprio líquido do dispositivo. 

Para o site britânico, John Britton, professor de epidemiologia da Universidade de Nottingham, explicou como a inalação de tais metais pode ser prejudicial à saúde.

Publicidade

“O chumbo é uma neurotoxina e prejudica o desenvolvimento do cérebro; o cromo e o níquel são alérgenos, e as partículas de metal, em geral, na corrente sanguínea podem desencadear a coagulação do sangue e exacerbar doenças cardiovasculares.”

Leia também

Outro elemento achado durante os testes realizados pelo laboratório foi o de compostos chamados carbonilos, também encontrados nos cigarros, em dez vezes mais do que o autorizado para os vapes legais. 

"Os carbonilos são levemente cancerígenos e, portanto, com o uso contínuo aumentarão o risco de câncer — mas, em produtos legais, os níveis de todas essas coisas são extremamente baixos, de modo que o risco vitalício para o indivíduo é extremamente pequeno", alegou Britton ao site.

Cigarro eletrônico: saiba quais são os riscos à saúde:

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.