Tecnologia e Ciência Cientistas podem ter desvendado o maior mistério da Ilha de Páscoa

Cientistas podem ter desvendado o maior mistério da Ilha de Páscoa

Nova teoria sugere que famosas estatuas espalhadas pela remota ilha eram usadas para sinalizar fontes de água portável

Mistério da Ilha de Páscoa

Famosas estátuas encontradas na Ilha de Páscoa

Famosas estátuas encontradas na Ilha de Páscoa

Pixabay

As estátuas da Ilha de Páscoa, chamadas de Moai, sempre levantaram dúvidas sobre o motivo de terem sido esculpidas e a escolha do local onde foram colocadas. Cientistas publicaram uma nova teoria para explicar a existência e a posição desses monolitos no jornal científico Plos One na última quinta-feira (10).

Segundo o estudo, as grandes esculturas de pedra em formato de cabeças foram criadas pelo povo Rapanui, que viveu na Ilha no século 13, para indicar fontes de água potável na ilha.

Foram examinadas a localização de 93 estátuas espalhadas pela região e foi encontrada uma relação com aquíferos, reservatórios de água subterrâneos, e locais onde a água escorria em direção ao oceano.

"Toda vez que víamos grandes quantidades de água fresca, víamos estátuas gigantes", diz coautor da pesquisa e professor da Universidade de Binghamton, em Nova York, Carl Lipo, ao jornal The Guardian. "Era ridiculamente previsível".

A teoria explicaria o motivo das estátuas serem encontradas tanto em áreas costeiras quanto no interior. Os autores do estudo sugerem que o tamanho do moai podem até indicar a quantidade e a qualidade da água.

"Isso demonstra que a localização das estátuas não são um ritual estranho", mas foram "integradas à vida da comunidade", afirma Lipo.

Veja também:

Descubra em quais situações o seu celular pode explodir

    Access log