Tecnologia e Ciência Comissão Europeia deseja unificar cabos USB de aparelhos eletrônicos

Comissão Europeia deseja unificar cabos USB de aparelhos eletrônicos

Instituição pretende ajudar consumidores e reduzir o gasto de matérias-primas para a produção de diferentes modelos de fios

Padronização de cabos USB-C economizaria 250 milhões de euros anualmente no continente

Padronização de cabos USB-C economizaria 250 milhões de euros anualmente no continente

Olivier Hoslet/EFE/EPA - 23.9-2021

A Comissão Europeia, órgão ligado à União Europeia, propôs nesta quinta-feira (23) a unificação dos cabos USB de carregamento vendidos nos países que fazem parte do bloco. Caso a medida seja aprovada, empresas como Apple, JBL e Samsung precisarão utilizar o USB-C — cabo introduzido na indústria nos últimos anos e cujo plug se encaixa no apaelho de ambos os lados.

O objetivo da instituição é fazer com que o gasto de matéria-prima para a produção de cabos seja reduzido, além de permitir que europeus consigam carregar celulares, tablets, alto falantes e câmeras com um único fio.

De acordo com a comissária responsável pela Concorrência Europeia, Margrethe Vestager, o povo do continente está “farto” de amontoarem cabos em suas gavetas.

“[A aprovação do projeto seria] uma vitória para os consumidores e para o meio ambiente. [...] Os europeus estão fartos de carregadores incompatíveis que se amontoam nas gavetas.”

Para que o projeto avance e se torne regra nos países do bloco econômico, a União Europeia precisará enfrentar a Apple, que usa os tradicionais cabos Lightning.

Segundo a gigante americana da tecnologia, o Lightning equipa mais de 1 bilhão de dispositivos ao redor do globo. “Este regulamento sufocaria em vez de encorajar a inovação e prejudicaria os consumidores na Europa e em todo o mundo”, explicou a Apple em comunicado enviado à AFP.

Em contrapartida, a Comissão Europeia afirma que cerca de 11 toneladas de cabos já são descartadas anualmente no continente. Caso o projeto avance, de acordo com representantes do bloco, este número cairia para apenas 1 tonelada e geraria uma economia de 250 milhões de euros (aproximadamente R$ 1,5 milhão) em compras de carregadores todos os anos aos europeus.

Para que o novo regulamento dos cabos europeus seja aceito, eurodeputados e Estados-membros ainda precisam aprovar a proposta.

Últimas