Tecnologia e Ciência Empresa testa patinete que pode ser controlado remotamente

Empresa testa patinete que pode ser controlado remotamente

Equipamento tem câmeras e sensores que possibilitam percorrer vários quarteirões e estacionar sem bloquear a calçada

Objetivo é tornar frotas de scooters elétricas mais fáceis de gerenciar

Objetivo é tornar frotas de scooters elétricas mais fáceis de gerenciar

Spin

A empresa de patinetes elétricos Spin, de propriedade da Ford, está testando um novo modelo de três rodas que é equipado com sensores e câmeras e pode ser controlado de remotamente. Assim, é possível percorrer vários quarteirões e estacionar sem atrapalhar a circulação de pedestres nas calçadas. 

O objetivo do modelo Segway T60 é tornar as frotas de patinetes elétricos mais fáceis de serem gerenciadas. Um das críticas que esse tipo de serviço recebe é que os usuários finalizam a viagem e deixam os equipamentos espalhados na calaçada, o que atrapalha a circulação de pedestres. 

Um outro problema que o novo modelo pode resolver é a necessidade de recolher os patinetes todas as noites. Hoje, pessoas sem vínculos trabalhistas com a Spin prestam o serviço e recebem um valor por unidade retirada da rua. Além de ser motivo de brigas e disputas por espaço, também é apontado como um sistema que diminui a vida útil das peças.

"Tem havido muita fanfarra em torno do potencial dos patinetes teleoperados, mas esta parceria marca uma virada nos planos operacionais tangíveis para trazê-los às ruas da cidade", afirmou em comunicado o diretor de negócios da Spin, Ben Bear.

"Além de fornecer confiabilidade aos consumidores e mais ordem para as ruas da cidade, isso poderia melhorar significativamente a economia da unidade, reduzindo o trabalho operacional necessário para manter e reposicionar as frotas, enquanto reduz a quilometragem gasta viajando para rebalancear veículos", completou.

A partir de 20 de março, a empresa planeja começar a testar 250 patinetes do novo modelo em Boise, Idaho, nos Estados Unidos, antes de decidir se irá expandir o piloto para outros mercados.

*Estagiária do R7 sob supervisão de Pablo Marques

Últimas