Tecnologia e Ciência Geólogos identificaram quando se formará um novo supercontinente

Geólogos identificaram quando se formará um novo supercontinente

Amásia, como será chamado, tem formação prevista entre os próximos 50 milhões e 200 milhões de anos

Resumindo a Notícia

  • Geólogos identificaram em quanto tempo se formará novo supercontinente
  • A previsão é de que Amásia forme-se nos próximos 200 milhões de anos
  • Os supercontinentes se formam a cada 600 milhões de anos, segundo especialistas
  • A Pangeia, supercontinente mais conhecido, se formou há 20 milhões de anos
Novo supercontinente vai se chamar Amásia

Novo supercontinente vai se chamar Amásia

Pixabay

Ao longo da história, a formação de alguns supercontinentes marcaram a vida na Terra, como Pangeia, Columbia e Rodínia. Agora, depois de alguns estudos, pesquisadores já conseguem afirmar quando e onde será formada uma nova estrutura de massa de terra gigantesca.

Segundo cientistas da Universidade de Harvard, os supercontinentes se formam, aproximadamente, uma vez a cada 600 milhões de anos, e a nova junção continental está prevista para ocorrer entre os próximos 50 milhões e 200 milhões de anos.

Os geólogos envolvidos nessa pesquisa também conseguiram identificar que essa nova estrutura será formada através do encontro da Eurásia com as Américas e, por conta disso, o novo continente será chamado de Amásia. 

Os especialistas chegaram a essa conclusão após analisar como se formaram os megacontinentes, que são menores do que os supercontinentes. O Objeto de estudo foi Godwana, formado a cerca de 520 milhões de anos, que depois deu origem à Pangeia, formada a mais ou menos 200 milhões de anos atrás.

Eles, então, mapearam as placas continentais, usando como base fósseis e outros registros que pudessem ajudar a entender como se deu a movimentação desses continentes ao longo da história.

A conclusão dos geólogos foi de que os continentes tendem a se mover em direção às zonas de subducção, que é onde as rochas do manto terrestre esfriam e afundam. Eles descobriram também que as placas continentais só se movem lateralmente ao longo destas zonas, e foi exatamente esse processo que aconteceu com Godwana até a formação da Pangeia.

Em relação à Amásia, os geólogos ainda não conseguem prever até onde ela vai se estender, mas que ela provavelmente se concentrará em uma zona polar, perto de onde se encontra o Oceano Ártico hoje.

*Estagiário do R7 sob supervisão de Pablo Marques

Últimas