Estados Unidos

Tecnologia e Ciência Inventor desenvolve robô que permite que cobras 'andem'

Inventor desenvolve robô que permite que cobras 'andem'

Engenheiro postou um vídeo de seu projeto no YouTube e disse que queria dar pernas de volta à espécie de réptil

Resumindo a Notícia

  • Inventor fez o dispositivo a partir de um tubo longo e quatro pernas de plástico
  • 'Pernas' podem ser ativadas sem fio, usando uma pequena etiqueta presa em um chaveiro
  • Desejo do engenheiro era design em que cobra 'pudesse escolher colocar ou tirar' dispositivo
  • Ele também visitou uma loja de animais para observar como um réptil se locomove
Engenheiro desenvolveu dispositivo que permite que cobras 'andem'

Engenheiro desenvolveu dispositivo que permite que cobras 'andem'

Reprodução YouTube/Allen Pan

O engenheiro e youtuber de Los Angeles, nos Estados Unidos, Allen Pan criou um robô que permite que as cobras "andem". O inventor fez o dispositivo a partir de um tubo longo e quatro pernas de plástico, conectadas a uma placa controladora, semelhante a uma maquete de ferrovia que gira automaticamente em torno de um trilho.

Pan, que postou um vídeo de seu projeto no YouTube, disse que queria "dar as pernas de volta às cobras". A filmagem mostra o réptil curiosamente enfiando a cabeça para fora do dispositivo enquanto é transportado serenamente pela sala.

Cerca de 150 milhões de anos atrás, as cobras tinham pernas visíveis, mas evoluíram para perdê-las, provavelmente devido a uma mutação genética.

"Eu realmente me sinto mal pelas cobras, elas perderam as pernas e ninguém está tentando encontrá-las, ninguém além de mim", disse o engenheiro no vídeo.

O inventor se inspirou no lagarto ocidental de três dedos (Chalcides striatus), uma espécie com quatro pernas minúsculas, semelhante a uma cobra. "Eles podem ser a coisa mais próxima que eu poderia encontrar de uma cobra real com pernas", afirmou. 

As "pernas" podem ser ativadas sem fio com o uso de uma pequena etiqueta presa em um chaveiro e programada em um laptop.

O desejo de Pan era um design em que a cobra "pudesse escolher colocar ou tirar" o dispositivo, para que o animal não fosse forçado a entrar em aparelhos contra sua vontade, o que seria antiético.

Ele também visitou uma loja de animais para observar como um réptil se locomove e programar o robô para andar de maneira semelhante. "Com esses dados visuais, consegui reconstruir como uma cobra poderia andar se ainda tivesse pernas", explicou. 

O youtuber então visitou Anthony Zavala, um criador de cobras com sede em Temecula, Califórnia, para experimentar o robô em um animal disposto.

Quando Zavala tentou colocar a cobra no tubo pela primeira vez, ela avançou alguns centímetros antes de voltar. No entanto, com persistência, o réptil deslizou para dentro do tubo até que sua cabeça estava saindo do outro lado, e o robô pôde começar a se mover.

No vídeo, o animal pode ser visto com a língua para fora, um sinal de que está tentando ter uma noção do ambiente ao seu redor. “Não consigo superar a imagem da cobra rastejando em seu exoesqueleto robótico”, disse Pan.

Ele também afirmou que uma cobra irritada fará um S com seu corpo, enquanto uma cobra satisfeita relaxará e se esticará "como um macarrão". Por causa disso e da forma reta do tubo de plástico, significa que apenas "cobras felizes" são capazes de usar as pernas robóticas.

O inventor concluiu o vídeo dizendo que reverteu "150 milhões de anos de erros evolutivos" em um único dia.

*Estagiária do R7, sob supervisão de Raphael Hakime

Últimas