Tecnologia e Ciência Mais sete capitais brasileiras ativam 5G nesta segunda-feira (19)

Mais sete capitais brasileiras ativam 5G nesta segunda-feira (19)

Com a liberação, 22 cidades contam com a tecnologia. Anatel prevê a ativação do serviço puro em todas as capitais até 27 de novembro

Cinco capitais do Norte ainda não têm a tecnologia, de acordo com a Anatel

Cinco capitais do Norte ainda não têm a tecnologia, de acordo com a Anatel

Pexels

Mais sete capitais brasileiras que adquiriram a faixa de 3,5 GHz na licitação de 5G podem ativar as estações com a tecnologia a partir desta segunda-feira (19). A Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações) liberou o lançamento em Aracaju (SE), Boa Vista (RR), Campo Grande (MS), Cuiabá (MT), Maceió (AL), São Luís (MA) e Teresina (PI).

A decisão foi tomada na última quarta-feira (14) pelo Gaispi (Grupo de Acompanhamento da Implantação das Soluções para os Problemas de Interferência). Agora, 22 capitais têm acesso ao 5G puro.

Apenas cinco capitais da região Norte ainda não têm a tecnologia: Porto Velho, Rio Branco, Macapá, Manaus e Belém.

Até o dia 28 de novembro, quando vence a obrigação, as prestadoras Claro, Tim e Vivo deverão ter no mínimo oito estações de 5G ativadas em Aracaju, cinco em Boa Vista, 11 em Campo Grande, oito em Cuiabá, 13 em Maceió, 14 em São Luís e 11 em Teresina.

As cidades que já possuem o 5G em operação são Brasília (DF), Belo Horizonte (MG), Curitiba (PR), Fortaleza (CE), Florianópolis (SC), Goiânia (GO), João Pessoa (PB), Natal (RN), Palmas (TO), Porto Alegre (RS), Recife (PE), Rio de Janeiro (RJ), Salvador (BA), São Paulo (SP) e Vitória (ES). A faixa de 3,5 GHz é a que garante as melhores potencialidades da quinta geração, segundo a Anatel.

O cronograma oficial da agência prevê a ativação do 5G puro em todas as capitais até 27 de novembro. A data, no entanto, poderá ser antecipada caso as operadoras consigam concluir a instalação de antenas e de filtros antes desse prazo e a agência reguladora autorize a liberação do sinal.

Adiamentos

Inicialmente, o 5G deveria estar disponível em todas as capitais até 31 de julho. A Anatel, no entanto, adiou o cronograma duas vezes por causa do atraso na entrega dos filtros que evitam que o 5G interfira em serviços profissionais de satélite. Os gargalos logísticos após a pandemia de Covid-19 e a política de lockdowns do governo chinês adiaram a entrega dos equipamentos, importados da maior parte do país asiático.

Para ter acesso à internet móvel do 5G puro, o usuário precisa ter um celular habilitado para a tecnologia. A maioria dos aparelhos mais novos já vem habilitada. As operadoras não estão pedindo a troca de chip. Também é preciso estar nos bairros cobertos pelo sinal 5G, que inicialmente está funcionando em áreas escolhidas pelas companhias telefônicas.

Últimas