Astronomia

Tecnologia e Ciência Nasa paga US$ 1 milhão por ideias para produzir alimentos no espaço

Nasa paga US$ 1 milhão por ideias para produzir alimentos no espaço

Agência busca formas de garantir comida para astronautas em longas missões e também ajudar em crises humanitárias

A astronauta Megan McArthur, da Nasa, com alimentos frescos no espaço

A astronauta Megan McArthur, da Nasa, com alimentos frescos no espaço

Divulgação: Nasa

A Nasa, a agência espacial americana, e a CSA, a agência espacial canadense, estão convidando novas equipes para ajudar a desenvolver tecnologias ou sistemas inovadores e sustentáveis de produção de alimentos que exijam recursos mínimos e, ao mesmo tempo, produzam o menor resíduo possível.

Os grupos vencedores da nova fase do desafio, apelidado de Deep Space Food Challenge ("Desafio da Comida no Espaço Profundo", em tradução livre), repartirão o prêmio de 1 milhão de dólares (R$ 5,4 milhões).

O objetivo é que os projetos sejam utilizados em missões espaciais que enviarão astronautas a distâncias nunca antes alcançadas, uma vez que, com o tempo, segundo a Nasa, os alimentos perdem seu valor nutricional. Tendo isso em vista, para uma missão de vários anos a Marte, levar alimentos pré-embalados não atenderia a todas as necessidades de manutenção da saúde dos astronautas.

Além disso, a insegurança alimentar é um problema crônico e significativo na Terra, que vem se agravando nos últimos anos com desastres que interrompem as cadeias de suprimentos. A agência espacial garante que o Deep Space Food Challenge pode ter também aplicações na produção local de alimentos, doméstica e comunitária, fornecendo novas soluções para crises humanitárias.

"Alimentar os astronautas por longos períodos dentro das restrições das viagens espaciais exigirá soluções inovadoras", afirmou Jim Reuter, administrador associado da Diretoria de Missões de Tecnologia Espacial da Nasa. "Empurrar os limites da tecnologia de alimentos manterá os futuros exploradores saudáveis e poderá até ajudar a alimentar as pessoas aqui em casa."

Em outubro do ano passado, quando ocorreu a primeira fase do desafio, a Nasa concedeu a 18 equipes um total de US$ 450 mil (R$ 2,4 milhões) por seus conceitos de tecnologia inovadora de produção de alimentos. A CSA, por sua vez, premiou outras dez equipes com um total de C$ 30 mil (R$ 129.676). Todas as equipes reconhecidas na primeira fase atenderam aos requisitos de inscrição para participar da próxima etapa e vão concorrer ao novo prêmio.

Últimas