O quilo passará a ser medido de forma diferente. O que isso muda na sua vida?

Cilindro que define massa exata do quilograma está alterando devido a atmosfera

Essa é uma das réplicas do cilindro que define a exatidão do peso na ciência

Essa é uma das réplicas do cilindro que define a exatidão do peso na ciência

Reprodução/Wikimedia Commons

Para provar que tudo muda, cientistas estão nesse momento quebrando a cabeça para redefinir algo até então muitíssimo estável: o próprio padrão que define o quilograma — ou kilo, na linguagem popular.

A exigência de mudança envolve justamente um dos problemas com a criação dessas unidades. Até hoje, o quilograma é definido pelo peso exato de um objeto metálico guardado em um cofre do Sistema Internacional de Medidas desde 1889, nos arredores de Paris.

Estudo aponta que o Universo está morrendo

Leia outras notícias de Ciência e Tecnologia

Tal objeto — um cilindro de irídio e platina chamado Protótipo Internacional de Quilograma — está ganhando peso devido a contaminação, e existem também riscos de que pequenos arranhões ou perdas de átomo influenciem na exatidão da massa. Mesmo que existam réplicas dele ao redor do mundo, o kilo científico deve levar em conta a mesma constituição atômica do original.

Por isso, a comunidade científica está queimando fosfato para chegar a uma nova forma de definir tal medida. Mesmo que essa batalha pela exatidão pouco importe no momento em que você subir na balança, para cientistas ter o exato absoluto é importante quando forem calcular a massa de estrelas ou de átomos.

Segundo o Diretor da Metrologia Científica do Inmetro (Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia), Humberto Brandi, a mudança é feita para evitar problemas futuros que já começam a surgir.

“O cilindro metálico, mesmo guardado em condições atmosféricas controladas, com o passar do tempo, está sujeito à variações de massa, devida a manipulações e ao fato da atmosfera não ser inerte. Isto é muito indesejável pois pode afetar a precisão exigida para certas medidas”, afirmou o Instituto em um comunicado ao R7.

Caso tenha ficado curioso, o Inmetro também informou como será definido o quilograma a partir de agora.

“A nova definição de massa, relaciona o kilograma à constante de Planck, h. Esta é uma constante da natureza, imutável e perene. Na nova definição do kilograma a constante de Planck, h, tem o valor exato de 6.626 06X ×10−34 joule segundo”. Na dúvida, use uma balnça para saber o peso.

Tal mudança deverá ocorrer no final de 2018, na 26º Conferência Geral de Pesos e Medidas, que também discutirá outras unidades importantes que ainda dependem de fenômenos difíceis de reproduzir, como ampere (corrente elétrica), kelvin (temperatura) e mol (quantidade de matéria).

Não é a primeira vez que mudanças como essa ocorrem. O metro também era definido pelo comprimento de uma barra metálica conservado em cofres, mas problemas de exatidão também exigiram que a medida fosse substituída pelo “comprimento do trajeto percorrido pela luz no vácuo durante um intervalo de tempo de 1/299.792.458 de segundo”.

O segundo, unidade básica de tempo, também mudou ao longo do tempo. Anteriormente era definido como 1/86400 de um dia solar médio, mas como a rotação da Terra é um tanto quanto imprecisa, a unidade mudou para “a duração de 9.192.631.770 períodos da radiação correspondente à transição entre os dois níveis hiperfinos do estado fundamental do átomo de césio-133”. Não entendemos muito bem, mas parece exato o bastante!

Com medições cada vez mais precisas, a tendência é que todas as unidades de medida sejam definidas de acordo com constantes da Natureza, cujas medições sempre serão iguais de acordo com as condições estabelecidas no teste.

Mas, nada muda para você, deixe seus quilos de massa em paz.