Tecnologia e Ciência Polônia e Lituânia instalam portais digitais para conectar moradores

Polônia e Lituânia instalam portais digitais para conectar moradores

Objeto demorou 5 anos para ser construído e mostra em tempo real o que está acontecendo em cidades dos dois países

Portal mostra em tempo real o que está acontecendo nos dois países

Portal mostra em tempo real o que está acontecendo nos dois países

Divulgação/Vilnius Gediminas Technical University

As restrições por conta da pandemia de covid-19 estão estão impedindo muitas pessoas ao redor do mundo de viajar e conhecer novos lugares. Diante deste contexto, Vilnius, na Lituânia, e Lublin, na Polônia, construíram um curioso portal que interligam as duas cidades.

Os objetos parecem que saíram de filmes e desenhos de ficção científica e parecem realmente conectar um lado ao outro, mas a ideia é apenas exibir imagens em tempo real dos locais em que foram instalados.

“A humanidade está enfrentando muitos problemas, seja polarização social, mudança climática ou questões econômicas. É por isso que decidimos dar vida à ideia maluca de um portal, é uma ponte para a unidade”, destacou Benediktas Gylys, um dos idealizadores do projeto, em comunicado divulgado.

Na Lituânia o portal está localizado próximo a uma estação de trem, enquanto na Polônia o objeto foi instalado na praça central na cidade de Lublin. A distância de um local até o outro é de aproximadamente 600 quilômetros. 

Objeto levou 5 anos para ser construído

Objeto levou 5 anos para ser construído

Divulgação/Vilnius Gediminas Technical University

Os portais foram construídos por engenheiros da Vilnius Gediminas Technical University e demoraram cerca de 5 anos para ficarem prontos. A instalação deles aconteceram em um momento bem propício devido às restrições que vigoram no mundo desde 2020.

“Desde o início o projeto do portal foi impressionante e emocionante. Desde a ideia inicial até a criação de uma ponte interativa conectando cidades, foi uma tarefa complexa que exigiu diferentes conhecimentos e tecnologias”, afirmou Adas Meskenas, diretor do centro de criatividade da Vilnius Gediminas Technical University.

*Estagiário do R7 sob supervisão de Pablo Marques

Últimas