Tecnologia e Ciência Robô projetado por estudantes revoluciona equipamentos espaciais

Robô projetado por estudantes revoluciona equipamentos espaciais

SpaceBok é mais eficiente para se locomover em ambientes onde a gravidade permite flutuar ao realizar sucessivos saltos sem perder o equilíbrio

robô espacial

SpaceBok consegue se locomover com mais eficiência em ambiente que baixa gravidade

SpaceBok consegue se locomover com mais eficiência em ambiente que baixa gravidade

ESA

Um grupo de estudantes suíços ETH Zurique desenvolveram robô SpaceBok com foco na exploração espacial. O equipamento tem a capacidade realizar sucessivos saltos para se locomover em ambiente onde a gravidade permite flutuar. 

O principal diferencial do projeto é a capacidade que o SpaceBok tem de se estabilizar antes de tocar o solo para evitar quedas.

Os testes realizados pela ESA, Agência Espacial Europeia, mostram que os softwares e os algoritmos conseguem fazer a máquina se locomover com mais eficiência do que por um passo a trás de outro. 

"Uma vez que o SpaceBok sai do chão, precisa se estabilizar para descer novamente com segurança. Ele se comportando basicamente como uma mini-espaçonave”, diz o membro da equipe Alexander Dietsche.

Na gravidade da Lua, por exemplo, o robô pode alcançar até 1,3 metros de altura em cada salto. Quanto menor foi a gravidade do planeta ou do asteroide em que o SpaceBok estiver, mais tempo ficará no ar antes de tocar o solo.

Os suíços se preocuparam também com a economia energética em cada salto. As molas instaladas nas quatro pernas do SpaceBok permitem armazenar energia que é utilizada para lançar o robô para cima.

No Twitter a ESA postou um teste do sistema de salto e aterrisagem realizado por engenheiros do projeto ao lançar o robô de um lado para o outro em uma sala.

O piso especial e e a posição lateral em que o robô foi permite simular um ambiente de menor gravidade em duas dimensões.