Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Tecnologia e Ciência
Publicidade

Telescópio fotografa cinturão de mais de 22 bilhões de km circulando estrela

James Webb registrou com mais detalhes os asteroides e planetas desconhecidos que giram em torno de Fomalhaut

Tecnologia e Ciência|Matheus Borges*, do R7

Cinturão pode ter sido formado pela gravidade dos planetas em volta da estrela
Cinturão pode ter sido formado pela gravidade dos planetas em volta da estrela Cinturão pode ter sido formado pela gravidade dos planetas em volta da estrela

Uma nova imagem feita pelo telescópio da Nasa, James Webb, mostra três cinturões de asteróides, formados de pedra e gelo, circulando a estrela Fomalhaut, que está a 25 anos-luz de distância do Sistema Solar.

A nova descoberta revela que as formações rochosas abrangem uma área de mais de 22,5 bilhões de km². A agência espacial americana acredita que a expansão gigantesca foi criada pelas forças gravitacionais dos planetas não conhecidos que rodeiam o astro.

O telescópio Hubble, que funcionou de 1990 até 2021, quando foi substituito pelo Webb, já havia capturado imagens do cinturão mais externo, sem detalhes da parte mais próxima da estrela.

"Ela revela três cinturões aninhados que se estendem por 22 bilhões de quilômetros da estrela. As faixas internas, que nunca haviam sido vistas antes, foram reveladas por Webb pela primeira vez. Esses cinturões provavelmente são esculpidos pelas forças gravitacionais produzidas por planetas invisíveis", afirmou um porta-voz da Nasa.

Publicidade

Leia também

Fomalhaut, a mais brilhante estrela da constelação do Peixe Austral, têm aproximadamente 440 milhões de anos, tornando-a relativamente jovem em relação ao Sol, que possui cerca de 4,6 bilhões de anos.

*Sob supervisão de Filipe Siqueira.

Asteroide registrado pela NASA possuí 'tecnologia alien', diz ufólogo

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.