TikTok diz não ter escolha a não ser processar governo Trump

Empresa chinesa afirma que decreto sobre empresa não seguiu as normas constitucionais dos Estados Unidos

Empresa chinesa afirma que vai processar Donald Trump

Empresa chinesa afirma que vai processar Donald Trump

Divulgação/Tiktok

O TikTok disse nesta segunda-feira (24) que não tem escolha a não ser processar o governo norte-americano por causa do decreto do presidente Donald Trump que proibiu transações nos Estados Unidos com o popular aplicativo de compartilhamento de vídeos.

Em seu blog, o TikTok disse discordar fortemente da posição da Casa Branca de que represente ameaça à segurança nacional.

Disse ainda que o governo ignorou seus "profundos esforços" para tratar de receios do governo e acusou Trump de politizar a disputa ao pedir a proibição do TikTok em 6 de agosto.

"Não consideramos processar o governo levianamente", disse TikTok. "Mas com o decreto ameaçando proibir nossas operações nos Estados Unidos... simplesmente não temos escolha."

Em meio à crescente desconfiança entre Washington e Pequim, Trump se queixou por semanas que o TikTok, da empresa chinesa de internet ByteDance, é uma ameaça à segurança nacional e poderia compartilhar informações sobre usuários com o governo chinês.

O decreto de 6 de agosto prevê o banimento de transações com o aplicativo após 45 dias. Trump emitiu outro decreto em 14 de agosto dando ao ByteDance 90 dias para vender as operações da TikTok nos EUA e quaisquer dados.

A ByteDance comprou o aplicativo de vídeo Musical.ly, de Xangai, numa transação de US$ 1 bilhão, em 2017, e o relançou como TikTok no ano seguinte.

Na publicação desta segunda, o TikTok disse que Trump violou direito constitucional ao banir a empresa sem aviso prévio e o acusou de fazer mau uso da lei que permite ao presidente regular o comércio internacional numa emergência nacional.

Em maio de 2019, Trump invocou essa lei para interromper os supostos esforços de empresas de telecomunicações estrangeiras para realizar espionagem econômica e industrial contra os EUA.

Mas o TikTok disse que o decreto de 6 de agosto não se apoia na emergência declarada por Trump um ano antes e que a empresa não fornece os tipos de tecnologia contemplados naquele momento.

A ByteDance negocia vender as operações da TikTok na América do Norte, Austrália e Nova Zelândia para empresas como Microsoft e Oracle. Os ativos podem valer de 25 bilhões a 30 bilhões de dólares, disseram pessoas a par do assunto.