Tecnologia e Ciência Veículo voador e autônomo levará turistas até restaurante nas alturas

Veículo voador e autônomo levará turistas até restaurante nas alturas

Projeto, sem data de lançamento, construirá um novo ponto turístico no topo de uma torre de 30 metros de altura na Itália

Torres terão cerca de 30 metros de altura

Torres terão cerca de 30 metros de altura

Divulgação/EHang

Em um futuro, talvez não tão distante, os turistas que chegarem à Itália terão uma nova opção luxuosa de passeio durante a estadia no país. Trata-se de uma atração que inclui refeições com vista panorâmica em uma eco-torre e um transporte exclusivo do hotel a ao restaurante em um táxi voador e autônomo.

Leia mais: CEO do Twitter vende seu primeiro tweet por R$ 15,9 mi como NFT

A ideia do projeto é construir uma torre com formato semelhante a baobás, árvores nativas do continente africano, que receberão o nome de Vertiports e serão sustentáveis.

A torre de 30 metros de altura será feita em uma estrutura de aço com madeira laminada, e contará com um restaurante de 200 m² com vista totalmente panorâmica e salas de espera localizadas no topo.

Táxis serão recarregados por painéis solares no topo da torre

Táxis serão recarregados por painéis solares no topo da torre

Divulgação/EHang

No alto do prédio também estarão estruturas parecidas com helipontos que vão receber os táxis voadores. Os veículos realizarão o transporte dos clientes diretamente do hotel para os restaurantes e depois disso realizarão um voo panorâmico pela região.

Os veículos utilizados são do modelo EH216 da EHang Holdings, empresa de tecnologia especialista em transporte aéreo autônomo.

Enquanto os clientes estiverem no restaurante, as naves serão recarregadas por painéis solares que terão a capacidade de gerar até 300 quilowatts de energia diariamente.

O projeto completo é uma parceria entre a EHang e a Giancarlo Zema Design, empresa de arquitetura especializada em projetos sustentáveis com sede em Roma, na Itália.

Ainda não foi divulgado o local exato da construção, mas os construtores já pensam em expandir o projeto para outras partes do mundo.

*Estagiário do R7 sob supervisão de Pablo Marques

Últimas