Tecnologia e Ciência Veículos elétricos colocam empregos em risco na Alemanha

Veículos elétricos colocam empregos em risco na Alemanha

Mudança afeta 410 mil postos de trabalho na indústria automobilística alemã, sendo 88 mil apenas na parte de motores 

Reuters
Carros elétricos precisam de menos peças e manutenção

Carros elétricos precisam de menos peças e manutenção

Axel Schmidt/Reuters - 23.9.2015

A mudança para veículos elétricos pode custar 410 mil empregos na Alemanha 2030, publicou o diário Handelsblatt nesta segunda-feira, citando fontes governamentais.

Apenas em motores e transmissões, cerca de 88 mil empregos estão em risco, afirmou o jornal, citando estudo da Plataforma Nacional para o Futuro da Mobilidade (NPM), um órgão de aconselhamento do governo alemão.

Os motores de carros elétricos usam menos componentes e precisam de menos manutenção que os modelos a combustão, o que pode gerar demissões, publicou o jornal citando a pesquisa.

Além disso, a produção de veículos será ainda mais automatizada e não será suficiente para manter o atual nível de emprego, afirmou o diário, citando o presidente do NPM, Henning Kagermann.

Em 2018, o emprego na indústria de veículos da Alemanha atingiu 834 mil postos de trabalho, o pico desde 1991. Como comparação, o Brasil, segundo a associação de montadoras Anfavea, empregou 125,6 mil pessoas, piso desde 2009.

A principal entidade do setor automotivo da Alemanha, a VDA, que afirmou em dezembro que mais postos de trabalho serão cortados em 2020 por causa da queda global nas vendas de veículos, disse que a previsão do NPM foi baseada em um "cenário extremo irrealista".

Últimas