Youtuber viaja 2 mil quilômetros usando piloto automático da Tesla

Veículo elétrico levou quase 10 horas a mais do que a média pela falta de pontos de recarga ao longo de toda a estrada

Foram 11 paradas para recarga do carro no total

Foram 11 paradas para recarga do carro no total

Divulgação Youtube/Ryan Trahan

O Youtuber norte-americano Ryan Trahan decidiu colocar o sistema de piloto automático do seu Tesla ao limite em uma viagem de quase 40 horas. Foram quase 2 mil quilômetros de Austin, no Texas, até Chicago, em Illinois.

Em um carro convencional, o tempo estimado pelo Google Maps para a rota seria de 17 horas, porém, se tratando de um carro elétrico o cálculo é bem diferente. Isso porque os locais de recarga bateria não estão em todo lugar e o tempo de espera é maior do que alguns minutos no posto de gasolina.

O Model 3, modelo usado por Ryan, tem uma autonomia de 320 quilômetros aproximadamente, o que exigiu muito mais paradas e mais tempo para recarga as baterias do veículo. 

Durante toda a jornada, foram oito paradas que exigiram enormes desvios na estrada. Essa situação fez o carro entrar em modo de pouca energia e deixou o youtuber desesperado em alguns momentos.

Cada recarga das baterias leva aproximadamente 50 minutos, o que no total, aumentou quase 10 horas de tempo na viagem. Para compensar o tempo, o custo de energia foi zero, sim, de graça. Os gastos com o combustível em uma viagem convecional de carro é de quase de R$ 900.

O importante de toda a experiência na estrada foi o teste com o auto piloto da Tesla, que promete ser um dos mais avançados à disposição do consumidor.

Ryan diz que se sentiu como um passageiro, podendo olhar para a paisagem e interagir com os seus três amigos que toparam a jornada. Em alguns momentos, ele conseguiu até dormir um pouco. 

O "autopiloto"

O carro conta com diversas câmeras e sensores que permitem ele se "auto dirija" em linhas retas, como estradas, sempre respeitando os limites de velocidade e regras de trânsito. Com isso ele consegue ver a movimentação ao redor e tomar ações baseadas em cálculos.

Teoricamente, não é possível dormir ao volante de um Tesla, visto que seu sistema exige com o motorista toque no volante a cada oito segundo, mas, como o youtuber mostra no vídeo, em alguns momentos ele passa mais de um minuto sem aviso algum do sistema.

A conclusão do Ryan após as 36 horas de estrada foi dividida em algumas categorias: 

Custo: 10/10.  "Sem contar a comida o preço da viagem foi absolutamente zero", já que a energia foi de graça.

Conveniência: 4/10. "Nas primeiras horas tudo foi maravilhoso, era legal parar em cidade diferentes e comer algo. Mas, toda vez que precisamos recarregar tínhamos que desviar 15 a 25 quilômetros, e isso deixa muito cansativo".

A bateria também perdeu eficiência durante o percurso, exigindo mais paradas.

Auto piloto: 10/10. “Na estrada foi uma das melhores coisas que o ser humano já inventou. Eu podia descansar, olhar em volta, aproveitar, diferente de um carro convencional.”

Satisfação: 5/10. "Eu acho que me apaixonei com esse carro durante a viagem, mas nunca mais faria esse percurso. Foi muito cansativo e a única coisa que me deixou acordado foram meus amigos”.