PF prende ex-governador do Rio Sérgio Cabral

Peemedebista é suspeito de participar de fraude de R$ 220 milhões e foi detido em casa

Do R7

O ex-governador do Rio de Janeiro Sérgio Cabral (PMDB) foi preso preventivamente nesta quinta-feira (17) pela PF (Polícia Federal) na Operação Calicute, um desdobramento da Lava Jato que investiga o desvio de recursos públicos federais em obras realizadas pelo governo do Estado. A apuração inicial estima um prejuízo de mais de R$ 220 milhões.

A prisão de Cabral é fruto de um dos dez mandados de prisão (oito preventivos e dois temporários) expedidos pelo juiz Marcelo Bretas, da 7ª Vara Federal do Rio de Janeiro. O magistrado também determinou 38 buscas e apreensões e 14 conduções coercitivas. 

Ao mesmo tempo, os 230 policiais federais envolvidos na ação também cumprem 14 mandados de busca e apreensão, dois mandados de prisão preventiva e um de prisão temporária expedidos pelo juiz Sérgio Moro, da 13ª Vara Federal de Curitiba (PR).

Leia mais notícias de Brasil e Política

A polícia foi até a casa do ex-governador por volta das 6h, no Leblon, zona sul do Rio de Janeiro. O peemedebista é suspeito de receber propina em troca da concessão de obras públicas, como a reforma do Maracanã e a construção do Arco Metropolitano por exemplo.

A polícia também cumpriu mandados de prisão preventiva contra o ex-secretário de governo de Cabral, Wilson Carlos, e contra o ex-secretário de obras, Hudson Braga. A ex-primeia-dama do Estado Adriana Anselmo também deve ser conduzida coercitivamente até a sede da PF.

A PF informou que são investigados os crimes de organização criminosa, corrupção passiva, corrupção ativa, lavagem de dinheiro, entre outros. Também participam das diligências dezenove procuradores do MPF (Ministério Público Federal) e cinco auditores fiscais da Receita Federal.

A operação recebeu o nome de Calicute em referência à região da Índia onde Pedro Álvarez Cabral teve uma de suas maiores tormentas.

Assista ao vídeo e veja acusações de delatores da Lava Jato contra Cabral:

 

 

 

 

  • Espalhe por aí:

Twitter

X
Enviar por e-mail
(todos os campos marcados com * são obrigatórios)
Preencha os campos corretamente.
Mensagem enviada com sucesso!