Cidades

28/1/2013 às 15h18 (Atualizado em 28/1/2013 às 15h40)

Dono de boate que pegou fogo em Santa Maria se entrega à polícia

Mauro Hoffmann estava sendo procurado pela polícia; além dele, outros três estão presos

Carolina Moro, especial para o R7, em Santa Maria (RS)

Incêndio em boate deixou 231 mortos na madrugada deste domingo (27) EDU ANDRADE/ESTADÃO CONTEÚDO

O sócio da boate Kiss Mauro Hoffmann se entregou à polícia na tarde desta segunda-feira (28). Ele chegou por volta das 15h no 1º DP (Distrito Policial) de Santa Maria (RS) e não falou com a imprensa.

Ele estava sendo procurado desde manhã pela polícia, após o incêndio que deixou ao menos 231 pessoas mortas na casa noturna. Além dele, já estão presos outro sócio da boate e dois integrantes da banda que tocava quando o fogo começou. Segundo o delegado Sandro Meinerz, um dos responsáveis pelo caso, as prisões devem facilitar as investigações.

— Três pessoas já estão presas temporariamente, já estão na delegacia pra prestar esclarecimentos, a fim de  viabilizar e facilitar o trabalho da investigação que está sendo realizada. 

Os pedidos de prisão, de caráter temporário de cinco dias, foram decretados pelo juiz Regis Adil Bertolin.

Veja a cobertura completa da tragédia

Maioria das vítimas era de estudantes. Veja o perfil

Seguranças de boate barraram saída das pessoas, diz sobrevivente

Ao menos 20 pessoas já foram ouvidas na delegacia. Na manhã desta segunda-feira, a polícia ainda fazia perícia no local, segundo o delegado.

— Os peritos começaram os trabalhos no dia de ontem e estão prosseguindo no dia de hoje. É um trabalho incessante para analisar exatamente várias questões que precisam ser esclarecidas como o local onde começou o incêndio, se é confirmável a versão que as testemunhas estão apresentando que foi produzido por instrumento pirotécnico utilizado pelos músicos do local e nós ainda vamos verificar a questão da segurança do local.

O equipamento que fazia imagens internas da boate sumiu, segundo o delegado.

Os corpos das vítimas começaram a ser enterrados na manhã desta segunda-feira (28). Ao todo, 34 serão sepultados no cemitério municipal e 23 no cemitério Santa Rita.

Ao menos 231 morreram no incêndio que atingiu a casa noturna Kiss, na madrugada deste domingo (27). A lista com os nomes das vítimas foi divulgada na noite de ontem pelo governo do Estado. A maior parte das vítimas era jovem e estudante. Quase metade das vítimas estudava na UFSM (Universidade Federal de Santa Maria).

Fatalidade

A boate Kiss, por meio de seus advogados, divulgou uma nova nota sobre a tragédia. A direção da empresa afirma que o que aconteceu na casa noturna foi uma "fatalidade". O texto diz ainda que a "situação da empresa se encontra regular, contando com todos os equipamentos previsíveis e necessários  para o sistema de proteção e combate contra o incêndio". Os advogados informam também que a direção do estabelecimento está à disposição das autoridades. A nota foi divulgada pelo escritório de advocacia Kümmel & Kümmel, que representa a boate.

Incêndio

O incêndio dentro da boate Kiss no centro de Santa Maria, cidade a 290 km da capital, Porto Alegre, aconteceu na madrugada deste domingo (27), durante a apresentação da banda Gurizada Fandangueira. Segundo testemunhas, durante o show foi utilizado um sinalizador — uma espécie de fogo de artifício chamado "sputnik" — que ao ser lançado atingiu a espuma do isolamento acústico, no teto da boate. O fogo se espalhou em poucos minutos.

A casa noturna estava cheia na hora que o fogo começou. Cerca de mil pessoas estariam no local. O incêndio provocou pânico e muitas pessoas não conseguiram acessar a saída de emergência. Os donos não tinham qualquer autorização do Corpo de Bombeiros para organizar um show pirotécnico na casa noturna. O alvará da boate estava vencido desde agosto de 2012, afirmou o Corpo de Bombeiros.

Ao entrar na boate Kiss, em Santa Maria, no Rio Grande do Sul, para socorrer as vítimas do incêndio ocorrido na madrugada deste domingo (27), os bombeiros se depararam com uma barreira de corpos.

O comandante-geral do Corpo de Bombeiros do Rio Grande do Sul, coronel Guido Pedroso de Melo, descreveu a situação.

— Os soldados tiveram que abrir caminho no meio dos corpos para tentar chegar às pessoas que ainda estavam agonizando.

Segurança da boate diz que extintor não funcionou

"Falar em culpa agora é falta de respeito", diz governador do RS

  • Espalhe por aí:

Veja também

Todas as notícias
Publicidade

Vitrine de ofertas

Compartilhe
Compartilhe
Engoliu presilha

“Minha joia mais preciosa descansou nos meus braços”, diz mãe de criança

  • Compartilhe no Facebook
  • Compartilhe no Twitter
  • Compartilhe no Google Plus
Compartilhe
Pacto de morte coletivo

Pais dizem que filhas não demonstraram variação no comportamento

  • Compartilhe no Facebook
  • Compartilhe no Twitter
  • Compartilhe no Google Plus
Compartilhe
Goiânia

Familiares de vítimas de serial killer ficam frente a frente com suspeito

  • Compartilhe no Facebook
  • Compartilhe no Twitter
  • Compartilhe no Google Plus
Compartilhe
Crime bárbaro

Mãe conta como matou a filha de 7 anos para ritual no PR; ossada é encontrada

  • Compartilhe no Facebook
  • Compartilhe no Twitter
  • Compartilhe no Google Plus
  • Últimas de Cidades

  • Últimas de Notícias

Compartilhe
Braço amputado

Tigre ataca menino de 11 anos em zoo do Paraná ; pai responderá por lesão

  • Compartilhe no Facebook
  • Compartilhe no Twitter
  • Compartilhe no Google Plus
X
Enviar por e-mail
(todos os campos marcados com * são obrigatórios)
Preencha os campos corretamente.
Mensagem enviada com sucesso!