Cidades

25/2/2013 às 08h57

Polícia de SC investiga se novos ataques têm ligação com facções criminosas

Entre a tarde e a madrugada, criminosos botaram fogo em carros, carreta e lixeiras

Do R7

A Polícia Militar de Santa Catarina investiga se os últimos ataques ocorridos no Estado têm ligação com facções criminosas. Entre a tarde deste domingo (24) e a madrugada desta segunda-feira (25), criminosos botaram fogo em carros, carreta e lixeiras.

O crimes aconteceram nas cidades de Ibirama, Joinville, Rio do Sul, Palhoça São José e Criciuma. Por enquanto, a polícia mantém o número de 112 ataques relacionados à onda de violência que atinge o Estado desde o dia 30 de janeiro, quando ações criminosas foram retomadas, supostamente ordenadas por facções.

Um carro foi incendiado em Ibirama. O crime aconteceu por volta das 15h deste domingo, na rua Castelo Branco, bairro Areado. O veículo estava abandonado em um terreno, sem as rodas e sem as placas. Um computador também foi queimado.

Polícia de SC classifica ataques da madrugada deste domingo como atos isolados de vandalismo

Santa Catarina registra novos ataques durante a madrugada deste sábado

Por volta das 22h, dois homens jogaram gasolina dentro de um microônibus de uma autoescola em Joinville. Um vizinho escutou o barulho e acendeu a luz. Os suspeitos fugiram sem colocar fogo no veículo. Eles fugiram antges de botar fogo em uma motocicleta pequena, antiga, com o tanque quadrado.

Pouco mais de uma hora depois, por volta das 23h11, mais carros foram atacados em Joinville. Um homem de bicicleta jogou um coquetel molotov em um ferro velho localizado na rua Alois Finder, no bairro Aventureiro. Três carros foram incendiados.

Mais dois carros foram queimados em Palhoça, por volta das 3h desta segunda-feira. O crime aconteceu na avenida Explanada, no Bairro Pagani. Segundo populares, dois homens fugiram do local após colocarem fogo em um rastro de combustível. Os suspeitos aparentavam ser adolescentes e estavam encapuzados.

Leia mais notícias de Cidades

Polícia de Santa Catarina muda critérios para classificar atentados

Duas lixeiras foram incendiadas em São José. A ação aconteceu por volta das 4h43 na avenida Presidente Kennedy, no bairro Campinas. Os criminosos não foram identificados.

Em Criciúma, uma carreta foi parcialmente incendiada por volta das 5h. O veículo estava estacionada em frente à empresa. A cabine ficou destruída. Uma garrafa de virdro, quebrada, com cheiro de gasolina foi encontrada por perto.

Entenda o caso

Santa Catarina vive a segunda onda de violência dos últimos meses. A primeira foi em novembro do ano passado. Os novos ataques começaram no dia 30 de janeiro. O Estado voltou a registrar ônibus, viaturas das polícias Militar e Civil, e veículos particulares incendiados. Bases da PM e delegacias também foram atacadas com tiros ou coquetéis molotovs.

O número de cidades em Santa Catarina que registraram ataques supostamente feitos por uma facção que atua no Estado já supera o verificado em 2012, ano em que a série de atentados começou.

As ocorrências foram registradas em 37 municípios: Florianópolis, Blumenau, Criciúma, Itajaí, Navegantes, Palhoça, Camboriú, São Francisco do Sul, Tubarão, Laguna, Araquari, Indaial, Brusque, São João Batista, Rio do Sul, São Miguel do Oeste, Içara, Ilhota, Balneário Camboriú, Jaraguá do Sul, Maracajá, Chapecó, Bom Retiro, Garuva, São Bento do Sul, Porto União, Imbituba, Guaramirim, Rio Negrinho, Joinville, Gaspar, São José, Campos Novos, Balneário Rincão, Itapoá, Água Doce, e Lages.

 O motivo teria relação com maus-tratos a detentos, assim como aconteceu em novembro. Um vídeo gravado em um presídio de Joinville mostrou presos sendo torturados por agentes penitenciários.

  • Espalhe por aí:

Veja também

Todas as notícias
Publicidade

Vitrine de ofertas

Compartilhe
Compartilhe
Pacto de morte coletivo

Pais dizem que filhas não demonstraram variação no comportamento

  • Compartilhe no Facebook
  • Compartilhe no Twitter
  • Compartilhe no Google Plus
Compartilhe
Goiânia

Familiares de vítimas de serial killer ficam frente-a- frente com suspeito

  • Compartilhe no Facebook
  • Compartilhe no Twitter
  • Compartilhe no Google Plus
Compartilhe
Palmas (TO)

Suspeito de estuprar e matar mulher ri ao ser preso e debocha: “Saio em 3 meses”

  • Compartilhe no Facebook
  • Compartilhe no Twitter
  • Compartilhe no Google Plus
Compartilhe
Crime bárbaro

Mãe conta como matou a filha de 7 anos para ritual no PR; ossada é encontrada

  • Compartilhe no Facebook
  • Compartilhe no Twitter
  • Compartilhe no Google Plus
  • Últimas de Cidades

  • Últimas de Notícias

Compartilhe
Braço amputado

Tigre ataca menino de 11 anos em zoo do Paraná ; pai responderá por lesão

  • Compartilhe no Facebook
  • Compartilhe no Twitter
  • Compartilhe no Google Plus
X
Enviar por e-mail
(todos os campos marcados com * são obrigatórios)
Preencha os campos corretamente.
Mensagem enviada com sucesso!