Cidades

29/1/2013 às 12h23 (Atualizado em 29/1/2013 às 14h16)

“Tio, sou forte e vou sair dessa”, disse sobrevivente da tragédia antes de ser transferida para Porto Alegre

Estudante Kelen Giovana Leite Ferreira tem queimaduras nos braços e problemas respiratórios 

Mauren Xavier, do Correio do Povo

José Mauri Ferreira, o pai de Kelen André Ávila/ Correio do Povo

“Tio, sou forte e vou sair dessa”. Essas foram as últimas palavras da estudante Kelen Giovana Leite Ferreira, de 19 anos, uma das feridas no incêndio na boate Kiss, em Santa Maria, antes de ser sedada e transferida para Porto Alegre. Com queimaduras nos dois braços e problemas respiratórios por conta da inalação da fumaça tóxica, ela é uma das 17 vítimas da tragédia que estão internadas no Hospital de Clínicas da capital gaúcha. 

Enquanto a filha recebe atendimento médico na UTI (Unidade de Tratamento Intensivo) e deve permanecer isolada, praticamente toda a família, que reside na cidade de Alegrete, deslocou-se para a capital para acompanhar o tratamento. Com tristeza, o pai de Kelen, José Mauri Ferreira, relembra dos últimos acontecimentos.

— Meu telefone tocou às 4h da madrugada de domingo. Era o meu irmão falando que tinha ocorrido o incêndio e que a Kelen havia sobrevivido e estava internada no hospital. Em menos de uma hora já estava na estrada indo para Santa Maria. 

A filha é estudante do terceiro semestre de terapia ocupacional da UFSM (Universidade Federal de Santa Maria) e mora com o tio na cidade palco da tragédia com 231 mortos. Na festa, Kelen foi socorrida pelo namorado e levada para o Hospital Caridade, onde recebeu atendimento. Lúcida, ela chegou ainda a falar ao tio que ficaria bem porque era forte e pediu para todos terem fé. 

Mesmo chegando pouco tempo depois, o pai não conseguiu falar com a filha. Para dar prosseguimento ao tratamento, ela acabou sendo sedada e transferida para Porto Alegre, ainda no início da tarde de domingo. Ela foi levada por um avião da FAB (Força Aérea Brasileira) e chegou à capital gaúcha por volta das 14h. Seu estado clínico é considerado grave, principalmente em função da inalação da fumaça.

— Ela está tendo o melhor atendimento, tenho certeza disso. Mesmo o caso dela sendo delicado, temos fé que vai sobreviver. 

Veja a cobertura completa do incêndio que deixou centenas de mortos em Santa Maria (RS)

Mãe de vítima da Kiss fala em falta de fiscalização

Pneumonia química pode se manifestar até três dias depois da tragédia em Santa Maria

Em marcha silenciosa, Santa Maria exige justiça por seus mortos

Com a transferência, José, sua mulher, o tio e a irmã vieram imediatamente para Porto Alegre, onde estão na casa de parentes. A expectativa é que na quarta-feira (30) outro irmão da paciente se junte à família para acompanhar o tratamento de Kelen.

Além da jovem, há outros 16 pacientes em atendimento no Hospital de Clínicas. Nos primeiros dois dias, 11 foram transferidos de Santa Maria e na madrugada de ontem mais seis. O estado de saúde de todos é considerado grave e delicado. 

Para acolher as famílias, o Hospital de Clínicas de Porto Alegre reservou um auditório para acomodá-los durante o dia. No local, todos estão recebendo acompanhamento de psicólogos e assistentes sociais. 

  • Espalhe por aí:

Veja também

Todas as notícias
Publicidade

Vitrine de ofertas

Compartilhe
Compartilhe
Engoliu presilha

“Minha joia mais preciosa descansou nos meus braços”, diz mãe de criança

  • Compartilhe no Facebook
  • Compartilhe no Twitter
  • Compartilhe no Google Plus
Compartilhe
Pacto de morte coletivo

Pais dizem que filhas não demonstraram variação no comportamento

  • Compartilhe no Facebook
  • Compartilhe no Twitter
  • Compartilhe no Google Plus
Compartilhe
Goiânia

Familiares de vítimas de serial killer ficam frente a frente com suspeito

  • Compartilhe no Facebook
  • Compartilhe no Twitter
  • Compartilhe no Google Plus
Compartilhe
Crime bárbaro

Mãe conta como matou a filha de 7 anos para ritual no PR; ossada é encontrada

  • Compartilhe no Facebook
  • Compartilhe no Twitter
  • Compartilhe no Google Plus
  • Últimas de Cidades

  • Últimas de Notícias

Compartilhe
Braço amputado

Tigre ataca menino de 11 anos em zoo do Paraná ; pai responderá por lesão

  • Compartilhe no Facebook
  • Compartilhe no Twitter
  • Compartilhe no Google Plus
X
Enviar por e-mail
(todos os campos marcados com * são obrigatórios)
Preencha os campos corretamente.
Mensagem enviada com sucesso!