Com tema "se nada der certo" atividade sobre profissões gera polêmica em colégio gaúcho

Alunos se fantasiaram de gari, telemarketing e garçom em atividade sobre futuro dos alunos

Evento sobre profissões aconteceu em 17 de maio
Evento sobre profissões aconteceu em 17 de maio Reprodução/YouTube

Uma atividade desenvolvida por alunos do 3º ano do ensino médio do IENH (Instituição Evangélica de Novo Hamburgo), no Rio Grande do Sul, gerou polêmica na internet. A ação conhecida como “Se nada der certo” apresentou para os adolescentes uma série de profissões, como telemarketing, garçom e gari, como uma alternativa caso não ingressassem no ensino superior.

No vídeo publicado na noite de domingo (4), um estudante diz que a atividade é para caso os alunos não consigam realizar os planos que têm profissionalmente e “ter que improvisar na vida, é uma ideia do que fazer para ganhar dinheiro tendo só o ensino médio”.

Alunos da rede pública estadual terão acesso à feira de eventos e profissões

Em publicação na página oficial do Facebook, o IENH disse que a atividade foi realizada no dia 17 de maio e integra o projeto Dia D, que é comum nas escolas da região e grande Porto Alegre. Segundo a nota, a atividade “tem como objetivo promover momentos de integração e descontração entre os formandos do Ensino Médio, tendo em vista o encerramento da etapa que culmina com a busca da aprovação no vestibular e ingresso no ensino superior”.

Apesar do nome da atividade ser “Se nada der certo”, a escola afirma que o “objetivo principal dessa atividade foi trabalhar o cenário de não aprovação no vestibular, de forma alguma foi fazer referência ao ‘não dar certo na vida’”.

A nota ainda diz que esse tipo de atividades ajuda na “sensibilização dos alunos quanto a conscientização da importância de pensar alternativas no caso de não sucesso no vestibular e também a lidar melhor com essa fase”.

A nota assinada pela equipe diretiva e pedagógica da escola termina pedindo “desculpas pelo mal entendido com a concepção e realização da atividade”.

*Kaique Dalapola, estagiário do R7