Internacional

29/12/2012 às 10h10 (Atualizado em 29/12/2012 às 11h09)

Estados Unidos fazem última tentativa de acordo sobre abismo fiscal

Aumento de impostos e cortes orçamentários entrarão em vigor na terça-feira se os políticos não chegarem a um acordo

Reuters

Obama afirmou que estava "modestamente otimista" sobre a possibilidade de acordo REUTERS/Kevin Lamarque

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, e os líderes do Congresso norte-americano concordaram na sexta-feira (28) em fazer um último esforço até domingo (30) para impedir que o país entre no "abismo fiscal", desencadeando uma intensa negociação sobre as taxas de juros pagas pelos contribuintes enquanto o prazo final, estabelecido para a véspera do Ano Novo, se aproxima.

Com apenas alguns dias a mais para evitar uma grande alta nos impostos e cortes orçamentários que podem causar uma recessão, dois veteranos do Senado tentarão chegar a um acordo que frustrou a Casa Branca e o Congresso por meses.

Obama afirmou que estava "modestamente otimista" sobre a possibilidade de acordo. Mas nenhum dos lados parece ter cedido muito em um encontro de líderes do Congresso, na Casa Branca, na sexta-feira.

O que eles acertaram é que Harry Reid, líder da maioria democrata no Senado, e Mitch McConnell, líder da minoria republicana, tentarão alcançar um acordo orçamentário até este domingo.

"A hora para uma ação imediata é aqui. É agora. Estamos agora no momento em que só temos quatro dias, os impostos de cada norte-americano devem subir por lei. O salário de cada norte-americano deve ficar consideravelmente menor. E essa seria a coisa errada a se fazer", disse Obama a repórteres.

Um total de 600 bilhões de dólares em aumento de impostos e cortes orçamentários automáticos para o governo entrarão em vigor na terça-feira, o dia de Ano Novo, se os políticos não chegarem a um acordo. Economistas temem que as medidas possam colocar a economia do país em recessão.

O pessimismo sobre o abismo fiscal ajudou a derrubar as bolsas de valores na sexta-feira, pelo quinto dia. A queda no índice Dow Jones Industrial foi de 158,20 pontos, ou 1,21%. Os lojistas estão culpando os temores sobre o "abismo fiscal" pelas vendas abaixo do esperado no período do Natal.

Sob o plano desenhado na sexta-feira, qualquer acordo entre McConnell e Reid será apoiado pelo Senado e depois aprovado pela Câmara dos Representantes, controlada pelos republicanos, antes do final do ano.

Mas a Casa Branca também pode ser o cemitério de qualquer acordo.

Um núcleo de conservadores fiscais é fortemente contrário aos esforços de Obama de aumentar os impostos para os mais ricos como parte de um plano para acabar com o déficit orçamentário dos Estados Unidos. Republicanos também querem ver Obama comprometido com grandes cortes orçamentários.

As negociações entre Obama e o presidente republicano da Câmara, John Boehner, terminaram em fracasso na semana passada, quando dezenas de republicanos desafiaram o líder do partido e rejeitaram um plano para aumento de impostos para aqueles que ganham 1 milhão de dólares ou mais.

Um assessor democrata afirmou que Bohener se atrelou basicamente aos "pontos de negociação" durante encontro na Casa Branca na sexta-feira, com a mensagem de que a Câmara já agiu sobre o orçamento, e que era hora de o Senado se mexer.

Dois líderes do Senado e seus assessores mergulharão neste sábado em negociações que se concentrarão principalmente no limite para o aumento de impostos para as famílias que ganham mais, disse um assessor democrata. Especialistas avaliam que ambos os lados podem decidir elevar as taxas para famílias que ganham mais de 400 ou 500 mil dólares por ano.

A dupla também conversará sobre se os impostos estaduais devem ser mantidos nos níveis baixos de atualmente ou subir.

Se as diferenças não conseguirem ser superadas entre os líderes do Senado, Obama afirmou querer que ambas as esferas do Congresso aprovem um plano de emergência que aumentará os impostos para as famílias que recebem mais de 250 mil dólares por ano.

 

Quer ficar bem informado? Leia mais

O que acontece no mundo passa por aqui

  • Espalhe por aí:

Veja também

Todas as notícias
Publicidade
Compartilhe
Verde-amarelo contagiante

Bandeiras e camisetas do Brasil se espalham pelo mundo

  • Compartilhe no Facebook
  • Compartilhe no Twitter
  • Compartilhe no Google Plus
Compartilhe
Fé proibida

Conheça os países com maiores índices de perseguição religiosa

  • Compartilhe no Facebook
  • Compartilhe no Twitter
  • Compartilhe no Google Plus
Compartilhe
Imagens do ano

Entre sorrisos e lágrimas: veja as imagens mais emocionantes de 2013

  • Compartilhe no Facebook
  • Compartilhe no Twitter
  • Compartilhe no Google Plus
Compartilhe
Perturbador

Crimes brutais chocaram o mundo em 2013. Veja os casos mais macabros

  • Compartilhe no Facebook
  • Compartilhe no Twitter
  • Compartilhe no Google Plus
  • Últimas de Internacional

  • Últimas de Notícias

X
Enviar por e-mail
(todos os campos marcados com * são obrigatórios)
Preencha os campos corretamente.
Mensagem enviada com sucesso!