Síria anuncia que força aérea israelense atacou alvos militares no país

Aparentemente o objetivo dos bombardeios era um comboio de caminhões com armas

Militares israelenses estão posicionados nas fronteiras para evitar qualquer ataque
Militares israelenses estão posicionados nas fronteiras para evitar qualquer ataque JACK GUEZ / AFP

A Sana (agência estatal de notícias sírias) confirmou que a força aérea israelense bobardeou alguns alvos nas proximidades da capital do país, Damasco, nesta quarta-feira(30).

De acrodo com o jornal norte-americano The Washington Post, os aviões de Israel invadiram várias vezes o espaço aéreo libanes na última terça-feira (29) e nesta quarta-feira.

O jornal reportou que o ataque atingiu um comboio de caminhões que levavam armas perto da fronteira entre a Síria e o Líbano.

Líder da oposição síria se diz pronto para negociar com Assad

Infância roubada: crianças são maioria em campo de refugiados na Síria

Sírios se dividem entre viver como refugiados ou pegar em armas e ir à guerra

O Exército sírio deu outra versão para os fatos alegando quea  aviação israelense havia "bombardeado diretamente" no início da manhã um centro militar de pesquisas situado entre Damasco e a fronteira libanesa.

"Um avião de combate israelense violou nosso espaço aéreo ao amanhecer e bombardeou diretamente um centro de pesquisas para aperfeiçoamento de resistência e da autodefesa na região de Jomrayah, na província de Damasco", afirmou o Exército em um comunicado divulgado pela agência oficial Sana.

A agência Al Jazeera, alegou que a ação israelense teria como objetivo armas que poderiam ser entregues ao grupo armado do Hezbollah.

"O alvo foi um caminhão carregado de armas, indo da Síria para o Líbano", disse um diplomata ocidental para a agência na quarta-feira.  

As autoridades regionais disseram que Israel estava planejando nos dias que antecederam o ataque aéreo para impedir "um carregamento de armas com destino ao Hezbollah no Líbano", publicou a Al Jazeera.

O que acontece no mundo passa por aqui

Moda, esportes, política, TV: as notícias mais quentes do dia