Rodrigo Janot dá parecer favorável à volta do goleiro Bruno à prisão

Habeas corpus será analisado na próxima terça-feira (25)

Do R7 com RecordTV Minas

Após ser solto, goleiro Bruno foi contratado pelo Boa Esporte, de Varginha (MG) Alex de Jesus/Estadão Conteúdo

O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, apresentou, nesta quinta-feira (19), um parecer favorável à revogação da liminar concedida ao goleiro Bruno Fernandes, que possibilitou que ele deixasse o presídio no dia 24 de fevereiro. Caso o STF (Supremo Tribunal Federal) acate o entendimento de Janot, Fernandes pode voltar à prisão nas próximas semanas.

Relembre os acontecimentos do caso Eliza Samudio

Fernandes, que cumpria pena na Apac (Associação de Proteção e Assistência ao Condenado) de Santa Luzia, na Grande BH, foi solto após conseguir um habeas corpus do ministro Marco Aurélio Mello, do STF. Fernandes foi condenado a 22 anos e três meses de prisão, em 2013, pela morte da modelo Eliza Samudio – com quem tinha um relacionamento extraconjugal. Como o processo foi julgado em primeira instância, a decisão era passível de recurso. Assim, os advogados do jogador entraram com um pedido de reavaliação da pena, mas até hoje, o processo não foi julgado.

Minas Gerais se prepara para o desligamento do sinal analógico de TV. Saiba o que deve ser feito para receber o sinal digital.

Diante disso, Mello concedeu o habeas corpus ao goleiro alegando que ele não poderia estar privado de liberdade há mais de seis anos sem direito a julgamento definitivo. Porém, para a PGR, a defesa do jogador contribui para a demora do julgamento, já que os advogados fazem diversas intervenções nos autos do processo e atrasam os trâmites legais. Ainda segundo a procuradoria, Fernandes não cumpre prisão preventiva, como citado pelo ministro Marco Aurélio. Segundo o parecer, ele estava, a pedido da própria defesa, cumprindo a pena provisoriamente.

Nesta semana, o ministro Alexandre de Moraes assumiu a análise do processo do jagador

De acordo com o STF, o habeas corpus de Fernandes será julgado pelo Tribunal na próxima terça-feira (25). Caso o documento seja considerado inapropriado, o goleiro pode voltar à prisão. O R7 tentou contato com a defesa do jogador, mas até o momento, não obteve sucesso.

  • Espalhe por aí:
X
Enviar por e-mail
(todos os campos marcados com * são obrigatórios)
Preencha os campos corretamente.
Mensagem enviada com sucesso!