Rio de Janeiro

Rio de Janeiro

15/5/2013 às 12h17 (Atualizado em 15/5/2013 às 15h30)

Caso Thor Batista: promotoria pede condenação e multa de R$ 1 milhão por atropelamento de ciclista

Dinheiro seria revertido a uma instituição ainda não definida

Do R7

Segundo a perícia, Thor andava no limite de velocidade da pista quando atropelou o ciclista em março de 2012 Felipe Oliveira / Arquivo R7

O Ministério Público do Rio de Janeiro pediu a condenação de Thor Batista, filho do bilionário Eike Batista, pelo atropelamento que resultou na morte de Wanderson Pereira dos Santos, em março de 2012, na rodovia Washington Luis.

A promotora Patrícia de Oliveira entendeu que Thor deve ser responsabilizado por homicídio culposo – sem intenção e, por isso, pagar multa de R$ 1 milhão. O dinheiro seria direcionado a uma instituição ainda não definida.

No último dia 25, Thor Batista afirmou, em depoimento à Justiça, que o acidente "foi inevitável". O empresário revelou ainda que ofereceu um auxilio financeiro de R$ 300 mil à família de Wanderson após o acidente.

Sobre as dezenas de multas em seu nome, ele afirmou que desconhece as notificações e deu a entender que as infrações foram cometidas pelos seguranças da família Batista, que às vezes usam os carros à noite.

No depoimento, Thor disse também que costumava dirigir na rodovia Washington Luis variando entre 70 km/h (na serra) e 100 km/h (nas retas) — a máxima permitida no local da batida é de 110 km/h. No último dia 9 de abril, a polícia divulgou novo laudo pericial, que atestou que Thor dirigia a uma velocidade entre 100 e 115 km/h no momento do acidente.

A reportagem do R7 não havia recebido posicionamento da defesa de Thor Batista até a publicação desta reportagem.

  • Espalhe por aí:

Veja também

Todas as notícias
Publicidade
Compartilhe
X
Enviar por e-mail
(todos os campos marcados com * são obrigatórios)
Preencha os campos corretamente.
Mensagem enviada com sucesso!