Estudante foi morto por R$ 7. Entenda o caso

Crime aconteceu na noite do Ano-Novo, no Guarujá

Universitário foi esfaqueado ao discutir por causa do valor da conta no restaurante
Universitário foi esfaqueado ao discutir por causa do valor da conta no restaurante Eduardo Enomoto/R7

Na noite de Ano-Novo, o estudante Mário Sampaio dos Santos, de 22 anos, foi morto após discutir com o dono de uma churrascaria do Guarujá, no litoral paulista, por causa de uma diferença de R$ 7 na conta.

O universitário, que era de Campinas, interior de São Paulo, levou duas facadas e morreu antes da chegada do socorro.

O dono do restaurante, José Adão Pereira dos Passos, de 55 anos, e o filho dele, Diego Souza Passos, de 23 anos, fugiram inicialmente. No dia 2 deste mês, os dois se apresentaram à polícia. Diego é gerente da churrascaria.

Na ocasião, o proprietário do restaurante afirmou que não pretendia matar a vítima e que só queria "furar um pouquinho" o universitário para assustá-lo. No último dia nove, ele foi preso.

Leia mais notícias de São Paulo

Dono de restaurante diz que só queria ameaçar cliente

Suspeitos de matar cliente, pai e filho se entregam

Baixada Santista registra crimes contra turistas

Uma testemunha que preferiu ser identificada pelas iniciais R.C.F, de 26 anos, afirmou que presenciou o crime e disse não acreditar na tese de legítima defesa, alegada por José Adão.

A vítima estava na churrascaria com a namorada e dois amigos. A discussão aconteceu porque o estudante questionou o valor da refeição, R$ 19,99, anunciada por R$ 12,99. Segundo Diego, o preço menor era cobrado antes das 18h e eram 19h.

Nesta terça-feira (15), o rapaz também foi detido pela polícia e levado para uma delegacia no Guarujá. A prisão temporária dele foi decretada durante a manhã.

De acordo com a Polícia Civil, ele foi detido por obstrução de provas. Todo o crime foi gravado por câmeras de circuito de segurança, mas pai e filho são suspeitos de terem desaparecido com as imagens.