Muro de Doria é pichado e homem acaba detido

Manifestantes estavam concentrados no local desde 9h45, segundo a PM

Pichação ocorreu durante protesto em frente à casa de Doria, na rua Itália
Pichação ocorreu durante protesto em frente à casa de Doria, na rua Itália Renato S. Cerqueira/Futura Press/Estadão Conteúdo

Ao menos uma pessoa foi presa durante uma manifestação realizada na manhã deste sábado (15), na frente da casa do prefeito de São Paulo, João Doria (PSDB).

O jovem foi encaminhado pela GCM (Guarda Civil Metropolitana) ao 78º Distrito Policial (Jardins) por supostamente ter cometido dano ao patrimônio público. Segundo os organizadores, a prisão aconteceu no momento da dispersão.

Em vídeo publicado no Facebook pelo Levante Popular da Juventude organizador da manifestação, é possível ver o momento em que o rapaz é segurado pelas pernas por membros da GCM.

No vídeo, os guardas citam que imagens teriam captado o momento em que o rapaz supostamente pichou um muro da casa do prefeito.

Doria estava em casa na hora do protesto
Doria estava em casa na hora do protesto Rafael Arbex/Estadão Conteúdo

Com início por volta das 10 horas, a manifestação é contrária aos pacotes de concessões e privatizações da gestão Doria. No local, os jovens seguravam uma faixa com a frase "Doria, SP não está à venda".

Doria falou à imprensa por volta das 12h30.

Segundo a organização, o militante foi escolhido aleatoriamente pela GCM, sem haver provas do ato. Assessora do movimento, Natali Santiago estima que cerca de 200 pessoas participaram da manifestação, que reunia jovens e estudantes contrários à política de privatizações, concessões e modificação do passe livre do governo.

"Foi a abordagem truculenta, entraram puxando, agredindo o militante sem dar explicação", afirmou Natali Santiago.