São Paulo

12/12/2012 às 15h25 (Atualizado em 12/12/2012 às 15h41)

Suspeitos de agredir estudante gay não responderão por tentativa de homicídio

Jovens podem responder por lesão corporal

Vanessa Beltrão, do R7

CLAUDIO MANCULI FRAME/ESTADÃO CONTEÚDO

Os jovens suspeitos de terem agredido o estudante gay, André Baliera, em Pinheiros, na zona oeste de São Paulo, no começo deste mês, não vão mais responder por tentativa de homicídio. A informação foi confirmada pela assessoria de imprensa do Tribunal de Justiça de São Paulo.

O estudante Bruno Portieri e o personal trainer Diego de Souza poderão responder por lesão corporal, crime de menor penalidade. De acordo com o Código Penal Brasileiro, se condenados, podem ficar de três meses a 1 ano presos, enquanto se ainda fossem responder por tentativa de homicídio, estariam sujeitos a uma pena de 2 a 12 anos de prisão.

Devido à descaracterização da tentativa de homicídio, o processo passará do 5° tribunal do júri para o Departamento de Inquéritos Policias 3 que tem até cinco dias para se manifestar. Enquanto a decisão não sai, os supostos agressores continuam presos no Centro de Detenção Provisória de Osasco.

Nesta quarta-feira (12), a decisão não deve sair pois o expediente no Fórum Criminal da Barra Funda foi novamente suspenso devido à falta de água no local.

Em manifestação contra a homofobia, grupo oferece apoio a estudante gay agredido

Defesa reconhece agressão, mas nega que jovem apanhou por ser gay

"Não me sinto pronto para enfrentar o mundo", diz estudante gay agredido

Homossexual é agredido na zona oeste de SP

No último dia 3 de dezembro, o estudante de direito André Baliera foi agredido por dois jovens na rua Henrique Schaumann, no bairro de Pinheiros, zona oeste de São Paulo.

Em entrevista ao R7, Baliera afirmou que o ataque teve motivação homofóbica e disse que foi xingado pelos dois jovens antes de ser agredido. A defesa de Bruno e Diego negou que André tenha sido agredido por ser homossexual e entrou com um pedido de liberdade provisória e relaxamento de flagrante.

  • Espalhe por aí:

Veja também

Todas as notícias
Publicidade

Vitrine de ofertas

Compartilhe
Compartilhe
Assalto na Dutra

Empresário morto ao saltar de carro em movimento era fã de armas e velocidade

  • Compartilhe no Facebook
  • Compartilhe no Twitter
  • Compartilhe no Google Plus
Compartilhe
Crise no abastecimento

Moradores de Itu são obrigados a improvisar para conseguir água

  • Compartilhe no Facebook
  • Compartilhe no Twitter
  • Compartilhe no Google Plus
Compartilhe
17 anos

Sessão de tortura de garota queimada com cigarro durou quatro horas

  • Compartilhe no Facebook
  • Compartilhe no Twitter
  • Compartilhe no Google Plus
Compartilhe
Você moraria nestes lugares?

Veja como estão imóveis que foram cenários de tragédias em São Paulo

  • Compartilhe no Facebook
  • Compartilhe no Twitter
  • Compartilhe no Google Plus
  • Últimas de São Paulo

  • Últimas de Notícias

X
Enviar por e-mail
(todos os campos marcados com * são obrigatórios)
Preencha os campos corretamente.
Mensagem enviada com sucesso!