Quer se tornar vegetariano? Retirar carne pode causar anemia e osteoporose

Especialistas explicam os prós e contras da alimentação vegetariana 

Apesar da retirada da carne ajudar a reduzir gordura animal e o colesterol, deve-se tomar cuidado ao trocar carne por alimentos ainda mais gordurosos
Apesar da retirada da carne ajudar a reduzir gordura animal e o colesterol, deve-se tomar cuidado ao trocar carne por alimentos ainda mais gordurosos Thinkstock

Na busca por uma vida mais saudável, muita gente opta por mudar o regime alimentar, como se tornar vegetariano, por exemplo, em que se exclui todas as carnes do cardápio. Não importa se essa mudança é ou não por moda. O importante é saber é que, antes de tomar essa decisão, é preciso buscar ajuda profissional. Especialistas ouvidos pelo R7 explicaram que os adeptos do vegetarianismo são mais suscetíveis a sofrer com deficiência de vitaminas e minerais e poderão sofrer com falta de equilíbrio, anemia e até oesteoporose.

De acordo com a nutricionista e professora do departamento de medicina preventiva da Escola Paulista de Medicina da Unifesp (Universidade de São Paulo) Anita Sachs, a falta da carne pode provocar falta de ferro, zinco, cálcio e vitaminas do complexo B, no organismo.

— A carne é uma proteína de alto valor biológico, ou seja, ela é absorvida em quase 100% pelo corpo e tem nutrientes importantes para o corpo, como ferro, zinco, cálcio e vitaminas do complexo B. A deficiência de ferro pode causar anemia e, em níveis mais elevados, pode até provocar cansaço e falta de concentração. A deficiência do complexo B e zinco pode levar a transtornos neurológicos e falta de equilíbrio. Os vegetarianos que retiram o leite também podem sofrer com osteoporose, fragilidade óssea.

Picada de carrapato transforma pessoas em vegetarianas; saiba mais

A nutróloga da ABN (Associação Brasileira de Nutrologia) Alice Amaral reforça que “apesar da carne ser importante para o crescimento, cicatrização e funções imunológicas” é necessário consumir em baixa quantidade.

— É importante ressaltar que é melhor comer em quantidades moderadas, evitando as carnes mais gordurosas. 

Alice ainda destaca que a vitamina B12 “merece uma atenção especial”, pois, de acordo com a especialista, não é possível absorvê-la naturalmente por meio de outros alimentos, que não seja a carne.

― Essa vitamina é difícil de ser reposta, por isso é preciso realizar uma suplementação. A B12 tem um diferencial, ela só é absorvida se aplicada por meio de injeção ou sublingual, por isso não adianta tomar comprimidos de vitaminas achando que é o suficiente.

Uma das alternativas para quem retirou a carne do cardápio e não quer sofrer com deficiência de vitaminas e minerais é investir em vegetais e oleaginosas.

― Insira na dieta leguminosas, como feijão, lentilha, grão de bioco e ervilha e oleaginosas, como nozes, castanhas, avelã, amêndoa, pistache, esses alimentos são ótimos para repor os nutrientes que deixaram de ser consumidos.

Benefícios de ser vegetariano

Para a presidente da ABN, ao mudar a rotina alimentar, o vegetariano muda também sua qualidade de vida, “já que passa a consumir diversos alimentos extremamente benéficos para a saúde”.

― Existem mais benefícios à saúde do que malefícios nessa dieta. Adeptos ao vegetarianismo têm menor incidência de obesidade, problemas cardíacos, diabetes e até mesmo alguns tipos de câncer, principalmente o colorretal.

Apesar dos benefícios, a professora da Unifesp pondera que, apesar da retirada da carne ajudar a reduzir gordura animal e o colesterol, deve-se tomar cuidado ao trocar carne por alimentos ainda mais gordurosos.

― Às vezes a pessoa tira a carne do cardápio, mas inclui muitos alimentos fritos e cheios de gorduras saturadas, o que pode aumentar chances de problemas cardíacos. Então, todos esses benefícios são individualizados, não podemos generalizar.

Colaborou: Luiz Guilherme Sanfins, estagiário do R7