Saúde

12/12/2012 às 08h09 (Atualizado em 12/12/2012 às 08h47)

Sedentarismo após os 20 anos aumenta o risco do diabetes

Para os cientistas, a explicação está no índice de massa corporal

Agência Estado

Pesquisadores de Northwestern Univesrity, de Chicago, nos EUA, chegaram a conclusão que indivíduos que não se exercitam na fase adulta, correm sério risco de contrair o diabetes.

Os cientistas analisaram 3.989 pessoas e chegaram a conclusão que as pessoas que não se exercitavam a partir dos 20 anos, ou seja, quando já entravam para a fase adulta, o surgimento da doença era maior.

O caso da doença era menor nas mulheres na faixa dos 40 anos do que nos homens. Os indivíduos se submeteram a três testes ergométricos e foram acompanhados durante 20 anos.

Diabetes: descubtra os mitos e verdades sobre a doença

Estudo americano aponta que atividade física reduz chances de Alzheimer

Atividade física evita o derrame cerebral, diz pesquisa

Eles tiveram a sua aptidão física analisada em vários momentos de sua vida. Para os cientistas, a explicação está no IMC (índice de massa corporal).

Os indivíduos sedentários, com baixa aptidão física, apresentavam esse índice maior. Por causa disso, eles tinham uma pior sensibilidade à ação do hormônio insulina, que permite a entrada do açúcar para dentro das células.

  • Espalhe por aí:

Veja também

Todas as notícias
Compartilhe
Meningite

Jovem prevê a própria morte e tuíta: "Acho que estou morrendo"

  • Compartilhe no Facebook
  • Compartilhe no Twitter
  • Compartilhe no Google Plus
Compartilhe
Aparelho com defeito

Lábio de modelo “derrete” após erro de dentista: “Pareço um monstro”

  • Compartilhe no Facebook
  • Compartilhe no Twitter
  • Compartilhe no Google Plus
Compartilhe
Alimento contaminado

Homem quase morre após ingerir comida japonesa contaminada com vermes

  • Compartilhe no Facebook
  • Compartilhe no Twitter
  • Compartilhe no Google Plus
Publicidade
Compartilhe
  • Últimas de Saúde

  • Últimas de Notícias

Compartilhe
Ebola

Mulheres que teriam morrido"ressuscitam" e causam medo e pânico na Libéria

  • Compartilhe no Facebook
  • Compartilhe no Twitter
  • Compartilhe no Google Plus
Compartilhe
Superação

Mães não desistem de filhas com doença rara: "É uma luta que vale a pena"

  • Compartilhe no Facebook
  • Compartilhe no Twitter
  • Compartilhe no Google Plus

Guia Mais - Saúde

Farmácia/Drogaria
Hospitais
Consultórios
X
Enviar por e-mail
(todos os campos marcados com * são obrigatórios)
Preencha os campos corretamente.
Mensagem enviada com sucesso!