Notícias Ação da Unisocial EVG distribuirá 17 mil cestas básicas em todo país 

Ação da Unisocial EVG distribuirá 17 mil cestas básicas em todo país 

Além do combate à fome, voluntários irão ofertar kits de higiene e serviços gratuitos para famílias em situação de vulnerabilidades

  • Notícias | Do R7

Ação da Unisocial  irá beneficiar 58 mil pessoas em todo o país

Ação da Unisocial irá beneficiar 58 mil pessoas em todo o país

Divulgação Unisocial

Unisocial EVG, programa social mantido pela Igreja Universal do Reino de Deus, realizará neste domingo (28) a distribuição de 17 mil cestas básicas, além de ofertar serviços gratuitos à famílias em situação de vulnerabilidade. A organização estima que o evento irá beneficiar 58 mil pessoas em todo o país.

Com o fim do auxílio emergencial em dezembro de 2020, voltou a crescer o número de pessoas que vivem na extrema pobreza no país. De acordo com dados da Pnad (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios), hoje, são quase 27 milhões de brasileiros em condição de miserabilidade.

A iniciativa também ocorre em outros seis países. Em Portugal, a ação do Unisocial EVG acontece já  neste sábado (27), em Lisboa, na Praça do Porto e Cascais, e doará alimentos, agasalhos e brinquedos. Esses trabalhos também serão desenvolvidos nos Estados Unidos, Filipinas, Moçambique, Nicarágua e Romênia.

A ação deste fim de semana também distribuirá 9,5 mil kits de higiene, e contará com a ajuda de 27,7 mil voluntários, sendo 4,2 mil profissionais, tais como advogados, dentistas, enfermeiros, cabeleireiros e manicures, para atender a população. O Unisocial EVG doará, ainda, roupas, lanches e brindes durante a ação.

Leandro Zangarini, responsável pelo Unisocial EVG no Brasil, explica que o evento é realizado mensalmente no último domingo do mês. “Temos o objetivo de ajudar famílias carentes, não só com o trabalho social realizado, mas também levando a elas uma palavra de ânimo e esperança, para que possam mudar de vida”, relata. “Nosso trabalho é contínuo, mas o intensificamos nesta época de pandemia, para que possamos ajudar um número maior de famílias, já que muitas delas se desestabilizaram com a crise”.

Últimas