Brasil Abono salarial 2017: começa hoje pagamento de R$ 18 bi a 23 milhões

Abono salarial 2017: começa hoje pagamento de R$ 18 bi a 23 milhões

Benefícios serão liberados de acordo com o mês de nascimentos dos profissionais e ficam disponíveis até 28 de junho de 2019

Abono Salarial

Grana liberada varia conforme o período trabalhado

Grana liberada varia conforme o período trabalhado

Pexels

Começam nesta quinta-feira (26) os pagamentos do abono salarial aos profissionais que trabalharam por pelo menos um mês no ano de 2017. A estimativa do governo é de que 23,5 milhões de trabalhadores têm o direito de receber mais de R$ 18,1 bilhões.

Os primeiros a terem o direito a sacar o benefício são aqueles nascidos em julho. O calendário segue até junho de 2019, com os recursos sendo liberados sempre de acordo com mês do nascimento (CONFIRA NA ARTE ABAIXO). O prazo final para o recebimento de todos os trabalhadores é o dia 28 de junho de 2019.

O valor a ser recebido pelos trabalhadores varia conforme o número de meses trabalhado com carteira assinada em 2017. Os profissionais que atuaram formalmente ao longo dos 12 meses do ano, por exemplo, terão direito a sacar um salário mínimo.

Salário mínimo de R$ 998 para 2019 é aprovado pelo Congresso

Para ter direito ao saque do abono salarial, é necessário ter trabalhado por pelo menos um mês no ano de 2017 com remuneração média de, no máximo, dois salários mínimos.

É essencial para o recebimento da grana extra que o profissional estivesse inscrito no PIS/Pasep há pelo menos cinco anos. Também é preciso que o empregador tenha cadastrado os dados do funcionário na Rais (Relação Anual de Informações Sociais) para que ele tenha direito ao benefício.

Os funcionários de empresas privadas podem sacar o dinheiro na Caixa. Para os funcionários públicos, os valores serão disponibilizados no Banco do Brasil. Para os clientes dos bancos, o benefício será creditado automaticamente na conta corrente do profissional assim que o montante for liberado.

2016

Para quem ainda não sacou o benefício referente ao ano de 2016, o prazo final para fazer a retirada do benefício é também esta quinta-feira (26). De acordo com o Ministério do Trabalho, o total disponível para saque é de R$ 1,44 bilhão.

Os valores estão disponíveis para saque até o final de junho, mas cerca de 8% dos beneficiários (ou quase 2 milhões de pessoas) ainda não retiraram o montante.

Salário mínimo de R$ 998 para 2019 não deve repor perda deste ano