Bolsonaro diz que governo liberou R$ 9,9 bi para combater covid-19

Presidente afirma que Ministério tem feito repasses de recursos para estruturação da saúde e a compra de equipamentos e insumos

Bolsonaro diz que governo liberou R$ 9,9 bi para combater covid-19

Bolsonaro diz que governo liberou R$ 9,9 bi para combater covid-19

Adriano Machado/Reuters - 20.05.2020

O presidente Jair Bolsonaro afirmou neste sábado (11) que o Ministério da Saúde tem feito repasses de recursos para estruturação da saúde e a compra de equipamentos, insumos e medicamentos, em meio à pandemia de coronavírus. A publicação nas redes sociais foi acompanhada por um vídeo que diz que o governo liberou R$ 9,9 bilhões para o combate à doença, com outros R$ 13,8 bilhões já autorizados.

Leia também: Defesa confirma que mulher de Queiroz já está em casa no RJ

O comentário fez parte de uma série de posts na rede social, em que destacou realizações da sua gestão em algumas áreas. Pressionado por investidores e governos internacionais por conta da agenda ambiental, o presidente destacou que a Ferrogrão, ferrovia que cortará parte da Amazônia, deve retirar 1 milhão de toneladas de C02 da atmosfera por ano. Ele lembrou que o projeto acabou de ser protocolado no Tribunal de Contas da União (TCU).

Leia mais: Justiça libera aulas em escola da FAB que teve 204 alunos com covid-19

O presidente disse ainda que 700 serviços nacionais foram digitalizados desde o início de sua gestão, o que, de acordo com ele, gerou economia anual estimada de R$ 2,2 bilhões. "O caminho é ter 100% dos serviços digitalizados até o final de 2022, o que gerará uma economia de R$ 38 bilhões em 5 anos", escreveu.

Leia mais: Michelle Bolsonaro diz que testou negativo para covid-19

Bolsonaro também disse que avanços foram feitos na infraestrutura do País. Ele afirmou que o Porto de Itaguaí, no Rio de Janeiro, bateu recorde de financiamento mensal em junho, de R$ 37 milhões, e que está "organizando o transporte sobre hidrovias no Brasil". Além disso, garantiu que sua administração tem realizado obras em rodovias "abandonadas por governos anteriores".