Brasil Deputado simula tiroteio no Congresso contra porte de armas

Deputado simula tiroteio no Congresso contra porte de armas

Parlamentar deitou no chão de um corredor na Câmara dos Deputados simulando ter sido atingido por tiros e com simulacro de uma arma na mão

Deputado e assessor fizeram protesto contra decreto do presidente da República

Deputado e assessor fizeram protesto contra decreto do presidente da República

Cristina Lemos/RecordTV

O deputado federal Pastor Sargento Isidoro (Avante-BA) fez na tarde desta quinta-feira (9) uma performance em que usou armas e simulou que foi atingido por um tiro, se jogando ao chão, para fazer um protesto contra o decreto do presidente Jair Bolsonaro, que flexibilizou o porte de armas.

Leia mais: Decreto de Armas passará por estudo de constitucionalidade

"Nós não somos os Estados Unidos, nós não somos americanos, somos cidadãos brasileiros e queremos a paz", gritava o deputado deitado no chão do corredor onde ficam as Comissões da Câmara dos Deputados, com a camisa suja simulando marcas de sangue e o simulacro de uma arma em uma das mãos.

Um assessor do deputado também participou da performance e ficou deitado no chão com o simulacro de uma arma na mão, enquanto o parlamentar discursava.

"Nós não pudemos usar arma como alimento, o povo brasileiro precisa é de educação", afirmou o deputado em uma entrevista coletiva feita após um segurança da Câmara dos Deputados pedir que ele levantasse do chão e encerrasse a performance.

"Armamento tem que ser coisa só de profissionais da segurança", conclui o deputado.