Brasil Discurso de ódio motivou ataque a Bolsonaro, diz defesa de agressor

Discurso de ódio motivou ataque a Bolsonaro, diz defesa de agressor

Adélio Bispo de Oliveira é esperado ainda hoje para prestar depoimento à PF em MG. Neste sábado (8) ele dever ser transferido a um presídio federal

  • Brasil | Da Agência Brasil

Adélio será transferido para presídio federal

Adélio será transferido para presídio federal

Divulgação

Os advogados que representam Adélio Bispo de Oliveira, autor do atentado contra o candidato à Presidência Jair Bolsonaro (PSL/RJ), afirmam que a agressão foi um ato solitário e movida pelo que classificam de “discurso de ódio” do próprio candidato.

Quatro advogados acompanharam Adélio na audiência de instrução com a juíza federal Patrícia Alencar, na tarde desta sexta-feira (7) em Juiz de Fora (MG).

A magistrada determinou a transferência do criminoso para um presídio federal, o que deve acontecer no final de semana.

“Esse discurso de ódio do candidato [Bolsonaro] é que desencadeou essa atitude extremada do nosso cliente”, disse o advogado Zanone Manoel de Oliveira Júnior.

Um dos motivos para a agressão, segundo a defesa, foi a referência pejorativa aos negros quilombolas, já que seu cliente se identifica como negro.

O advogado informou que a defesa concordou com a transferência de Adélio para um presídio federal, para garantir sua integridade.

O advogado também disse concordar com o indiciamento de seu cliente pelo Artigo 20 da Lei de Segurança Nacional, que fala em “praticar atentado pessoal ou atos de terrorismo, por inconformismo político”. Adélio pode pegar até 20 anos de prisão.

O advogado afirmou também que vai requerer exame de sanidade mental em seu cliente. Adélio é esperado ainda hoje para prestar depoimento à Polícia Federal em Juiz de Fora.

Em mensagem publicada no Twitter, Flávio Bolsonaro, filho do candidato do PSL, criticou a alegação de que Bolsonaro incita o ódio. "Dizer que discursos de Bolsonaro incitam a violência é tão canalha quanto dizer que mulher que usa saia curta incentiva o estupro", escreveu.

Estado de saúde

De acordo com o mais recente boletim médico do hospital, divulgado às 14h24, Bolsonaro "encontra-se consciente e em boas condições clínicas".

"O paciente está internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI), onde realizou exames laboratoriais e de imagens e foi avaliado por equipe multiprofissional. O tratamento iniciado anteriormente em Juiz de Fora (MG) está sendo continuado", diz a nota, assinada pelo médico Miguel Cendoroglo, diretor superintendente do hospital.

Pouco antes da divulgação do boletim médico, o candidato usou seu perfil no Twitter para dizer a seus seguidores que está bem e se recuperando.

Leia mais sobre o ataque a Bolsonaro:

Entenda por que não havia sangue após a facada em Bolsonaro

Riscos de infecção e de morte no caso Bolsonaro ainda existem

Vídeo: acusado de esfaquear Bolsonaro faz revelação à polícia

Bolsonaro fala pela 1ª vez após ataque: 'Nunca fiz mal a ninguém'

Bolsonaro usará bolsa de colostomia por até três meses, diz médica

Agressor pediu "pena de morte" para político e fez curso de tiro

Últimas