Brasil Filósofo e escritor Roberto Romano morre aos 75 anos vítima de covid

Filósofo e escritor Roberto Romano morre aos 75 anos vítima de covid

Professor aposentado da Unicamp estava internado no InCor desde 11 de junho. Quadro clínico se agravou nas últimas semanas

Agência Estado
Unicamp lamentou morte de Romano: 'Defensor do ensino público'

Unicamp lamentou morte de Romano: 'Defensor do ensino público'

Reprodução

Morreu, nesta quinta-feira (22), o filósofo, escritor e professor Roberto Romano, de 75 anos, por complicações decorrentes da covid-19. Ele estava internado desde o dia 11 de junho no Instituto do Coração (InCor), ligado ao Hospital de Clínicas da Universidade de São Paulo (USP).

De acordo com a nota do hospital, Romano "evoluiu nas últimas semanas com quadro clínico grave, que culminou em falência de múltiplos órgãos."

Professor da Unicamp

Graduado em filosofia em 1973 e doutor na L’École des Hautes Études en Scienses Sociales, na França, em 1978, Romano era professor titular aposentado do Instituto de Filosofia e Ciências Humanas (IFCH) da Unicamp.

"Nossa universidade lamenta profundamente o falecimento do professor Roberto Romano", disse o reitor da Unicamp, Antonio José Meirelles. "(Romano) sempre se caracterizou pela defesa do ensino público e das nossas instituições de fomento à ciência e tecnologia."

Últimas